O número de pacientes adultos em tratamento ortodôntico tem sido cada vez maior. Estudo realizado com ortodontistas brasileiros revela que mais de 55% dos pacientes dos especialistas são adultos. Esse número se deve ao aumento da expectativa de vida, pela maior valorização da estética, a qual tem impacto significativo na vida das pessoas, além da modernização das técnicas ortodônticas.

A aparência facial e do sorriso tem influência na autoestima, a qual afeta a saúde e reverbera nos relacionamentos sociais, afetivos e até profissionais. Más oclusões com repercussões estéticas geram efeitos negativos emocionais e sociais.

Crianças brasileiras, entre 10 e 14 anos, com dentes tortos, têm baixa auto-estima e comprometimento na qualidade de vida. Da mesma forma, adultos com dentes tortos têm menos chance de serem selecionados para vagas de empregos.

Essas afirmações são achados de pesquisas que demonstram que o maior benefício percebido pelos pacientes que fazem o tratamento ortodôntico é a melhora estética e, consequentemente, na auto-estima e qualidade de vida.

Porém, observa-se que um grande número de paciente adultos resiste em colocar o aparelho ortodôntico, mesmo apresentando graves problemas estéticos e funcionais, devido à aparência anti-estética dos aparelhos. E isso é compreensível.

E há boas notícias nesse caso: o uso da tecnologia, planejamentos virtuais, diagnósticos precisos e a experiência do profissional podem resultar em tratamentos mais eficientes e confortáveis.

Os alinhadores estéticos, aparelhos removíveis que são trocados a cada uma ou duas semanas, dependendo do caso, evoluíram muito sua capacidade de correção, desde que os casos sejam muito bem planejados por profissionais experientes.

Além da estética, as grandes vantagens desses aparelhos são a possibilidade de serem removidos para alimentação e higiene e menor incômodo nos lábios e bochechas. O número de emergências durante o tratamento é bastante reduzido também.

Os aparelhos transparentes colados nos dentes, chamados bráquetes estéticos ou de safira, também são muito mais tolerados pelos pacientes adultos que os aparelhos metálicos. Os aparelhos linguais são outra alternativa totalmente invisível. Apenas um profissional especialista pode indicar o melhor aparelho e conduzir o tratamento adequadamente.

Vale lembrar, ainda, que aproximadamente 70% dos pacientes adultos necessitam de tratamento interdisciplinar, pois além de dentes tortos, podem ter problemas esqueléticos, ausências dentárias e problemas periodontais.

Cabe à ortodontia corrigir o posicionamento dos dentes, oferecendo condições mais propícias para higienização e reabilitação funcional e estética com implantes, próteses e cirurgia.