A agência dos Correios que fica na avenida Cula Mangabeira voltou a ser assaltada. O crime foi no fim da tarde de terça-feira. Esse é o segundo roubo em menos de dez dias. Outro ataque aconteceu há um mês, na agência da praça da Matriz. A Polícia Federal investiga os crimes.

A ação, que durou menos de um minuto, foi flagrada pelo circuito interno dos Correios e divulgada nas redes sociais. No último assalto, os suspeitos agiram de forma semelhante. Segundo a Polícia Federal, ações parecidas estão ocorrendo em municípios pequenos, devido ao fato de o policiamento ser menor. 

Ainda não há pistas dos envolvidos, mas suspeita-se de que sejam os mesmos autores, devido à semelhança da ação. O delegado federal Boechat não informou muitos detalhes para não comprometer as investigações. 

“As delegacias federais trabalham em conjunto, pois em outras cidades o mesmo crime está aterrorizando moradores e funcionários. A dificuldade maior é que os criminosos agem com estratégia e menos amadorismo. Estamos analisando as câmeras de segurança para encontrar semelhanças e identificar os autores”, explicou. 

A ação foi igual aos dois últimos roubos em que dois homens usando capacetes chegaram em uma moto, entraram armados e anunciaram o assalto. Segundo a Polícia Militar, desta vez foram levados R$ 300 dos caixas. Já nos outros assaltos, os Correios não disseram o valor da quantia roubada.

De acordo com uma funcionária que não quis se identificar, a empresa não reforçou a segurança, o que traz o sentimento de perigo por parte dos servidores. 

“Meu medo é que esse crime se torne mais violento e a gente acabe machucado”, disse. 

Os Correios não detalham estatísticas sobre as ocorrências de roubos/extravios de objetos postais, nem assaltos a agências, por se tratarem de assuntos relacionados à segurança. Em nota, a empresa informou que não torna público o processo interno de segurança para não fragilizar as ações adotadas.