Produtores que ainda não aderiram ao Cadastro Ambiental Rural (CAR) ganharam uma facilidade para regularizar a situação. O Sindicato Rural de Montes Claros disponibilizou o serviço. Uma equipe conveniada estará na cidade de 19 a 30 de março para atender os interessados. O prazo termina no fim do mês e, até o momento, somente cerca de 800 dos 1.800 associados fizeram o cadastramento. 

Não associados também podem recorrer ao sindicato. O prazo de recadastramento terminaria em dezembro de 2017, mas foi prorrogado para o dia 31. O valor do serviço é fixo, independentemente do tamanho do imóvel. 

O CAR é utilizado para mapear digitalmente as áreas rurais e fornecer o diagnóstico ambiental. A não regularização traz restrições ao produtor, entre elas, a falta de acesso a créditos agrícolas. “Deixei para última hora e não fiz. Muitas vezes o produtor, por descuido ou por receio de dar muita informação sobre a propriedade, acaba desistindo, mas o prejuízo é grande. A gente perde boas chances de financiamento”, diz o produtor Adenílson Leite. Ele não é filiado ao sindicato e gostou de saber que todos podem procurar a entidade.

A área total de imóveis já cadastrados na cidade chega a 220,8 mil ha. O censo agropecuário de 2017, ainda em andamento, aponta que há 3.510 estabelecimentos em Montes Claros. Está dentro desta categoria toda a unidade de produção ou exploração dedicada, total ou parcialmente, a atividades agropecuárias, florestais.

“Caso não se cadastre, o produtor perderá o acesso a créditos agrícolas com taxas de juros menores e acesso a cotas de reserva ambiental. Além de benefícios previstos nos programas de regularização ambiental”, afirma o presidente do Sindicato Rural, Ricardo Laughton.

Ele informa que quem já fez o cadastramento não precisa se preocupar, mas quem ainda não aderiu ao banco de dados deve correr. “É provável que este prazo não seja mais prorrogado”.
 
MAIS BENEFÍCIOS
O produtor que estiver em dia com o CAR poderá ainda ter isenção de impostos para os principais insumos e equipamentos, como fio de arame, postes de madeira tratada, bombas d’água e outros usados para recuperação e manutenção das áreas de preservação permanente de reserva legal e de uso restrito. Para agendar o cadastramento basta ligar para o sindicato: (38) 3215-1058.