Motoristas terão que colocar a mão no bolso para estacionar na avenida Deputado Esteves Rodrigues (avenida Sanitária) a partir da próxima quarta-feira. A via passa a ser Área Azul, com cobrança de R$ 1 por até 2 horas de estacionamento. A notícia, que se espalhou logo que a MCTrans colocou faixas no local com a informação, já irritou motoristas e comerciantes, que desaprovam a decisão.

Ainda não há levantamento de quantas vagas serão destinas à Área Azul, pois a avenida tem 4,5 quilômetros de extensão, somando os dois lados da via.  

“Isso se tornou uma empresa de arrecadação. A comercialização que a prefeitura tem feito com a Área Azul no entorno de Centro está se ampliando e chegando nos bairros adjacentes. Se continuar assim, daqui a alguns meses teremos que pagar tarifa para estacionar o carro na porta de casa”, desabafa Wanderson Mendes.

JUSTIFICATIVA
A alegação da MCTrans para implantação do estacionamento pago é a de democratizar o uso do espaço. Segundo o presidente da empresa, José Wilson Guimarães, as pessoas que trabalham nos escritórios e comércios próximos ao local ocupam as vagas durante todo o dia.

“É uma forma de democratizar o local. Toda a avenida Deputado Esteves Rodrigues se tornará Área Azul. Iniciada pela avenida Mestra Fininha até a avenida Geraldo Athayde. Essa demanda é por causa da avenida inteira ser ponto comercial”, explica o presidente.

Mas para a comerciante Verônica Lima essa decisão pode interferir nos lucros no fim do mês. “Isso afasta os clientes durante o dia. Aqui é um estabelecimento que oferece refeição. Então, além do prato, o cliente vai ter que pagar pelo estacionamento. Além do mais, quem trabalha por perto terá que rever as despesas. Quem lucra com isso não é o povo”, reclama Verônica. 

O excesso de estacionamento rotativo na cidade foi debatido na Câmara durante a reunião ordinária realizada ontem. O vereador Doutor Marlon (PTC) chamou a atenção para a expansão do Área Azul para os bairros.

“A MCTrans já anunciou a criação de Área Azul também na avenida Deputado Esteves Rodrigues, no bairro Melo, como está sendo feito em outros pontos da cidade. O problema é que a Prefeitura está avançando na arrecadação com a criação de mais estacionamentos pagos, mas não está revertendo isso para o bem-estar e segurança da população”, criticou o parlamentar.
(*) Sob supervisão da editora Janaína Martins