Segunda cidade de Minas em número de queixas contra os serviços do Estado, Montes Claros recebeu ontem a equipe do “Ouvidoria Móvel”, na Praça Doutor Carlos Versiani, no Centro. Servidores do órgão ficaram à disposição da população para recolher reclamações, denúncias, sugestões e elogios sobre as políticas públicas e ações do Governo de Minas.

O aposentado José Souza compareceu ao local para apresentar críticas e sugestões. “A iniciativa é boa porque aproxima o cidadão do poder público, ao escutar nossa avaliação e buscar saber se os serviços estão sendo satisfatórios”.

Segundo o chefe de gabinete da Ouvidoria Geral do Estado, Herbert Levi, apenas durante a manhã houve 50 atendimentos. “A área mais demandada é referente à saúde. A maioria das pessoas relata falta de medicamentos e consultas médicas”. Desde 1° de abril a Ouvidoria Geral do Estado deixou de registrar as manifestações relativas à saúde de forma direta, e as demandas são encaminhadas para as ouvidorias municipais e regionais. Por esse motivo, o número de manifestações da OGE sobre saúde são inferiores em relação a outras áreas.

Montes Claros é a segunda cidade mineira com maior número de queixas, no geral, feitas ao órgão. São 234, entre janeiro e julho deste ano. Belo Horizonte lidera o ranking.