As condições de um dos mais novos lugares de lazer da cidade está chamando a atenção dos frequentadores. Menos de quatro meses após a inauguração oficial pela prefeitura, a Ecopista está cheia de problemas, como trincas no piso, falta de iluminação, insegurança e falta de sinalização. 

Situada no bairro Morada do Parque, pista tem 700 metros de extensão por três metros de largura e custou cerca de R$ 170 mil. A Ecopista foi construída com recursos da multa aplicada a uma empresa por crime ambiental (desmatamento ilegal), em 2015.

A técnica de enfermagem Bruna Pereira questiona a qualidade da pista. “No inicio da obra, não teve uma compactação na terra. Não precisa entender do assunto para saber que a obra foi feita de qualquer jeito. Com a chuva, a terra é carregada para dentro da lagoa. Só agora estão colocando grama (na margem). Em alguns pontos a pista já apresenta rachaduras em menos de quatro meses”, relata Bruna.

Outra preocupação é com a segurança de quem se exercita no espaço, como relata o aposentado Camilo Borges, que cobra uma fiscalização maior. “Tem placas de proibido andar de bicicleta e as pessoas não respeitam. O projeto ainda está visivelmente inacabado. Mas o principal é o patrulhamento de agentes municipais para melhoria da segurança de quem utiliza o local para caminhar”. 
 
DROGAS 
A falta de agentes públicos abre caminho para infrações de trânsito. O farmacêutico Alfeu Ferreira de Souza pratica corrida há três anos e treina para modalidade na Ecopista, mas por se sentir inseguro está pensando em fazer a atividade em outro local. “O projeto inicialmente me atraiu. Entretanto, a Ecopista tornou-se um espaço perigoso para a gente que frequenta o lugar à noite. Já presenciei usuários de drogas no local e até briga entre eles”, conta Alfeu. 

O educador André Filho relata a falta de um profissional para orientar a prática de exercícios físicos, como era comum da cidade até o ano passado. “Quando foram implantadas em Montes Claros as academias ao ar livre, em 2015, a Secretaria de Esportes designava um profissional de educação física para orientar os usuários. Porém, com a demissão de dezenas de colaboradores do município neste ano, isso não acontece mais”, conta. 

A Prefeitura de Montes Claros informou que, apesar de já inaugurada e aberta à população, a obra ainda não está finalizada e que não há previsão de quando haverá a conclusão dos trabalhos.