Vários fiéis e mais de 34 sacerdotes participaram da missa de corpo presente e acompanharam na Capela do Carmelo o velório da Irmã Maria Angélica da Eucaristia, de 87 anos. Ela morreu em um acidente de carro na BR-135, no último sábado, quando retornava de um sítio na zona rural de Montes Claros.

Sophia Maria Esteves, popularmente conhecida como madre Angélica, fundou na cidade o Convento do Carmelo Mãe da Igreja e Paulo VI, o Convento das Carmelitas, na década de 1970. O local conta atualmente com 18 freiras em regime de clausura.

Nas redes sociais, a deputada federal Raquel Muniz (PSD) lamentou a morte da madre dizendo que havia perdido uma amiga e lembrou os quase 30 anos de convívio, e que sempre passava a virada do ano no Carmelo, com ela, as irmãs e com o falecido padre Henrique.

“Madre Maria Angélica foi e continuará sendo uma grande amiga. Ela sempre me amparou nos momentos mais tenebrosos que enfrentei na vida, foram quase 30 anos de convivência. Madre Maria Angélica foi quem implantou o Carmelo em Montes Claros. Perdi uma grande amiga e conselheira. Ela fará falta para todos nós”, disse Raquel Muniz. 
 
NA HISTÓRIA
Para a locutora Cassia Souza, não precisa ser um frequentador da capela para reconhecer a importância de madre Angélica para a história da cidade. 

“Conversei poucas vezes, mas não precisava ter tido um contato maior com ela como os demais frequentares da missa no Carmelo para saber de toda a sua importância para Montes Claros”, relata a locutora. 

A secretária Maria Gonçalves acredita que a madre intercederá por todos. “Ela já está na casa de Deus, porque sempre se doou de corpo e alma. Com certeza, Nossa Senhora está muito feliz em levá-la em seus braços”.

O corpo da madre foi sepultado no cemitério do Carmelo.