A Polícia Civil de Minas Gerais realiza nesta semana um mutirão cartorário na 2ª Delegacia Regional de Januária. Desde segunda-feira, 81 inquéritos de investigações já foram concluídos. A estimativa é que até amanhã pelo menos 600 pessoas sejam ouvidas pelos agentes. 

O mutirão visa acelerar a conclusão de inquéritos e Termos Circunstanciados de Ocorrências (TCOs) que tramitam há algum tempo na comarca do município. 

Foram feitas 600 intimações, inclusive na zona rural da cidade, para que as pessoas compareçam durante a semana para a realização de audiências. O indivíduo intimado que não comparecer será intimado novamente e, em caso de descumprimento injustificado por mais de duas vezes, pode gerar condução coercitiva, conforme determina a legislação. 

“A colaboração dos envolvidos têm sido boa, as pessoas estão comparecendo ou informando a ausência. Antes de fazer o mutirão, fizemos uma triagem por delegacias. Então, temos inquéritos dos mais diversos tipos, da Delegacia da Mulher, trânsito, furtos, crimes contra a pessoa e também processos de termo circunstanciado de ocorrência (TCO) dos casos de menor potencial ofensivo”, explica a delegada regional, Lujan Pinheiro de Souza. 
 
MOBILIZAÇÃO 
A iniciativa tem a colaboração de todos os delegados, escrivães e investigadores da Delegacia Regional de Januária, garantindo a instrução dos procedimentos em observância aos prazos prescritos em lei. 

A ação poderá ser estendida no ano que vem nas cidades de São Francisco, Brasília de Minas e Montalvânia.