A Associação Presente vai realizar, na próxima sexta-feira, o 8° Mutirão do Câncer. Em 2017, 2,6 mil pessoas foram atendidas. Destas, 19 foram diagnosticadas com algum tipo de câncer. A expectativa é a de que neste ano pelo menos 3 mil pessoas passem pelo evento.

O mutirão oferece, por meio de equipes médicas e de diversas áreas da saúde, trabalhos preventivos, cuidados e informações sobre o tema, gratuitamente.

As frentes de prevenção para esta edição serão contra o câncer de mama, de boca, de pele, de colo do útero e de próstata. O mutirão também contará com consultórios de odontologia e de nutrição.

O mutirão é uma oportunidade para quem não tem acesso ao sistema de saúde gratuito. Ano passado, durante o evento, a aposentada Nair de Jesus Soares ficou sabendo que estava com câncer de pele. “Esse evento é a melhor coisa que já fizeram, pois se não fosse ele, talvez meu câncer pudesse progredir e não conseguiria curá-lo”, diz a aposentada.

A oncologista e fundadora da Associação Presente, Priscila Miranda, afirma que o mutirão representa um marco para a região, no sentido de permitir o acesso à saúde de forma facilitada.

“Quanto mais cedo for diagnosticado o câncer, maiores as chances de cura, a sobrevida e a qualidade de vida do paciente”, afirma a especialista.
 
SENHAS 
Os atendimentos serão feitos na praça Doutor Carlos, a partir das 7h30, por ordem de chegada, após distribuição de senhas aos pacientes interessados em serem avaliados em uma das sete tendas de prevenção. 

Não é necessário cadastro prévio, apenas documentos pessoais e o cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) atualizado, desde que o paciente cumpra aos critérios de atendimento de cada tenda.