A recuperação econômica levou a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado, a revisar para cima as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) para 2018. Em relatório divulgado no último dia 9, o órgão elevou de 2,1% para 2,7% a estimativa de crescimento da economia para este ano.

Apesar da elevação, a estimativa para 2018 é levemente inferior à projeção de 3% de crescimento divulgada pelo Ministério do Planejamento no início do mês. Em relação ao PIB de 2017, cujo resultado será divulgado em março, o órgão elevou de 0,72% para 1,1% a previsão de crescimento no ano passado.

Segundo a IFI, o crescimento econômico, a inflação sob controle e o aumento de 1,81% no salário mínimo contribuirão para que a equipe econômica cumpra com folga a meta de déficit primário (a diferença entre despesas e arrecadação) de R$ 159 bilhões em 2018. 

O órgão estimou que o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – fechará o ano com resultado negativo de R$ 148,5 bilhões. (Agência Brasil)