As provas da Secretaria de Estado de Educação aplicadas no último domingo trouxeram transtornos e confusão para os candidatos em Montes Claros. Fotos das provas foram postadas nas redes sociais, houve confusão no horário do início do concurso e de fechamento dos portões.

Na Escola Estadual Gonçalves Chaves, faltaram 26 cadernos de provas, na sala 4, no período matutino. A banca de fiscalização informou que procurou nos malotes e não encontrou os cadernos dos candidatos, que não puderam fazer as provas. Eles assinaram a lista de presença e registraram boletim de ocorrência.

“Disseram que faltaram provas e que iam pegar as reservas, mas isso não existe já que as provas devem vir com o número do candidato. Contaram que procuraram (as provas) em todos os lugares e não encontraram”, relatou Carla Noronha, que estava na sala 4. 

Além de supostas falhas técnicas relatadas por candidatos, como o fechamento dos portões antes do horário estabelecido, houve atraso de uma hora no início do exame. 

Os candidatos chegaram a começar a fazer as provas, mas foram orientados a parar, pois houve atraso na entrega dos malotes com os cadernos em algumas cidades. 

Sobre os atrasos e a interrupção das provas, a Fundação Mariana Resende Costa (Fumarc), empresa contratada para realizar o concurso, informou que enfrentou um problema de logística, o que causou o prolongamento do horário de início das provas em 60 minutos, para garantir aos candidatos as mesmas condições na realização dos exames. 

Em relação ao caso dos 26 candidatos que não fizeram a prova pela ausência dos nomes no material impresso, a Fumarc informou que cada caso está sendo apurado individualmente. Mas não adiantou detalhes. Já a Secretaria de Estado da Educação afirmou que acompanha a apuração da Fumarc. 

Em nota, o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) informou que solicitará explicações aos responsáveis. Cerca de 3.600 pessoas fizeram as provas para diferentes áreas da educação em Montes Claros, principalmente para os cargos de professor e especialista da educação básica.