Chuvas abaixo da média para o mês de novembro pioram a situação do volume de água da barragem do rio Juramento (Sistema Rio Verde Grande), fonte de abastecimento de quase 70% de Montes Claros. O volume de precipitação registrado até ontem na cidade foi de 85 milímetros, quando o normal seria de pelo menos 100mm nessa época do ano. 

De acordo com a Copasa, o nível da represa passou de 14,6%, em 1º de novembro, para apenas 13,36% da capacidade, ontem, Esse é o mais baixo nível desde que a estrutura foi construída. No mesmo período de 2016, ela estava com 36%.
 
AÇÕES 
A Copasa já perfurou oito poços artesianos para reforçar os 12 que a empresa possuía em funcionamento na cidade. Outros dez já estão em processo de licitação. 

O superintendente do Distrito Operacional Norte da estatal, Roberto Luiz Botelho, informa que a previsão de captação no Rio Pacuí, a 56 quilômetros de distância, na zona rural de Coração de Jesus, terá inicio entre agosto e setembro de 2018. 

“Os rios Juramento e o Saracura estão com pouca vazão, mas voltaram a correr, e o Canoas ainda está seco. Uma saída são os poços artesianos que hoje geram uma vazão de 80 litros por segundo. Com os novos, a nossa expectativa é atingimos 170 litros. E até setembro já teremos como alternativa a captação no Rio Pacuí”, pontua.

A expectativa da empresa é que ocorram chuvas significativas nos próximos meses. Caso isso não aconteça, a companhia pode alterar o sistema de racionamento de água na cidade, que ocorre desde outubro de 2015.