As empresas responsáveis pelo transporte coletivo reclamam dos prejuízos causados pelo péssimo estado das ruas de Montes Claros. Os transportadores alegam que o custo com a manutenção dos veículos cresceu desde o início do período chuvoso. Na manhã de ontem, uma lotação caiu dentro de um enorme buraco, no bairro Sapucaia, prejudicando o serviço. 

Duas empresas fazem o trabalho de transporte coletivo na cidade, Princesa do Norte e Transmoc, com 135 ônibus que transportam cerca de 1,8 milhão de pessoas mensalmente. O supervisor de tráfego da Princesa do Norte, Valério Ferreira, pontua que a empresa está sendo afetada financeiramente devido aos inúmeros veículos com defeitos. 

“Não tenho o valor do nosso prejuízo, mas nossa maior despesa é com troca de pneus, molas e os elevadores que precisam estar em manutenção constantemente por causa dos baques. Acontece sempre de o ônibus fazer apenas duas viagens e ter que voltar à garagem para manutenção”, diz. 

O coletivo envolvido na ocorrência de ontem é da linha 5803, que liga o Centro à região sul do Sapucaia. O acidente ocorreu quando o ônibus se preparava para entrar na principal avenida do bairro. Uma das rodas foi praticamente “engolida” pela cratera e a frente do veículo encostou no chão, danificando o chassi. 

Os passageiros tiveram que ser transportados para outro ônibus enviado pela empresa. 

A cratera, de acordo relatos dos moradores, já existe há pelo menos 15 dias. Na tentativa de amenizar a situação, algumas pessoas tamparam com gesso, mas com a chuva de ontem, o buraco reapareceu. 

“A última vez em que a prefeitura tapou os buracos aqui foi no ano passado. Nós que tentamos dar um jeito com gesso, mas ele não ‘segura’ a chuva”, conta o morador Emerson Vieira. 

ROTINA
Os montes-clarenses estão sofrendo com os buracos desde dezembro do ano passado, quando as chuvas se intensificaram na cidade. O NORTE chegou a mostrar as péssimas condições de algumas ruas e os buracos espalhados por diversos bairros da cidade, trazendo transtornos e prejuízos à população.

A respeito da operação tapa-buracos, a redação de O NORTE entrou em contato com a assessoria de comunicação da prefeitura. Até o fechamento dessa edição, não houve retorno.