Crescem as reclamações no Procon de Montes Claros. Entre janeiro e março deste ano foram 357 queixas, média de 119 por mês. No ano passado, foram 897 denúncias recebidas pelo órgão, média de 74 mensais. A maioria se refere a serviços bancários, telefonia, fornecimento de água e energia elétrica.

O órgão soluciona em média 90% da demanda por meio de conciliação entre o consumidor e o fornecedor. 

O setor bancário lidera as queixas, informa o diretor do órgão, Alexandre Braga. “Em segundo lugar está a telefonia, seguida por outros serviços considerados essenciais, como fornecimento de água e energia elétrica. Logo após está o comércio, no qual se registra a maioria das reclamações sobre produtos com vícios. Neste setor, estão incluídos tanto a venda eletrônica quanto o tradicional, em lojas físicas” explica o diretor.

O vendedor Aldair Nunes procurou o Procon em busca de ajuda para solucionar um desconto abusivo que teve em uma conta corrente. “Fui orientado a buscar meus direitos. Nunca solicitei empréstimo, acredito que tudo foi uma fraude”, conta Aldair.

A dona de casa Elza Silva reclamou da divergência de preços entre a prateleira e o caixa de um supermercado no Centro da cidade. “Achei um absurdo. Você escolhe o produto por causa do valor que está à mostra e descobre no caixa que o preço é superior. Eles nem se desculpam, perguntam apenas se vai querer levar. Pelo desaforo, resolvi fazer a denúncia”, diz Elza.

O Procon Montes Claros atende das 8h às 18h, rua Dr. Veloso, 876, Centro e pode ainda ser acionado pelos telefones (38) 2211 3359 e (38) 2211 3360. Durante todo o dia a equipe está de prontidão para receber os consumidores que forem lesados, além de tirar dúvidas.