Vítimas e pessoas que participaram dos trabalhos de resgate e socorro médico na tragédia de Janaúba foram homenageados pelo Governo de Minas Gerais na solenidade de entrega da Medalha Santos Dumont, ontem, na Fazenda Cabangu, em Santos Dumont, na Zona da Mata. A homenagem é um reconhecimento do Estado à dor das famílias que perderam filhos e outros parentes, e aos que lutaram para salvar vidas, como policiais, médicos e enfermeiros.

A professora Heley de Abreu, que faleceu devido aos ferimentos provocados pelo fogo enquanto lutava para salvar seus alunos, foi homenageada in memoriam no Grau Ouro. O Centro Municipal de Educação Gente Inocente, local da tragédia, também recebeu o Grau Ouro, e foi representado pela diretora, Aline Cristina Mendes Santos. Os demais homenageados: o médico André Leonardo Silveira Mendes, a enfermeira Letícia Mendes, o 3º sargento da Polícia Militar Wyclefson Lopes Teixeira e o soldado PM Gilberto Rômulo Dias Prates.

Para Luiz Carlos Batista, viúvo da professora Heley, a homenagem é um conforto. “A gente fica confortado e comovido em receber essa honraria porque significa o reconhecimento do ato de bravura que Heley teve naquele momento. A ação dela impediu que muitas crianças fossem mortas. O exemplo dela serve para o mundo. Para ser herói hoje são necessários pequenos gestos de amor e generosidade, e o que mais nos gratifica é ver que existem pessoas assim, que todos podem doar um pouco de si, e que podemos todos ser mais solidários uns com os outros”, disse.

Para a diretora da creche, Aline Cristina Mendes Santos, o momento é de superação. “Eu me apego a três palavras: fé, esperança e amor, para reconstruirmos a segunda parte da nossa história, sempre acreditando que o amanhã será melhor, mesmo com tantos desafios”, diz. (Com Agência Minas)