A família de Flávia Nayara, uma das crianças sobreviventes do incêndio da Creche Gente Inocente, em Janaúba, acusa a prefeitura de não repassar auxílio financeiro para as vítimas da tragédia. A menina, que teve 80% do corpo queimado, hoje vive de doações de parentes e amigos. 

Flávia Nayara, de 4 anos de idade, ficou internada por dois meses no Hospital João XXIII, em Belo Horizonte, e necessita utilizar, 24 horas por dia, revestimento artificial da pele. A roupa, feita sob medida, tem que ser substituída mensalmente e a família não tem condições de pagar cerca de R$ 600 a cada troca. 

De acordo com Flávio Oliveira Silva, pai da menina, a única ajuda que a família está recebendo da Prefeitura de Janaúba é a quantia de R$ 1 mil de indenização antecipada. A verba disponibilizada para a Avtjana, associação formada pelos familiares das vítimas, só pode ser utilizada para medicamentos e cirurgias dos sobreviventes.

Enquanto o repasse das outras contribuições não chega, eles dependem de doações até de cesta básica. “Minha esposa e eu tivemos que parar de trabalhar para nos dedicar integralmente à nossa filha. Graças a Deus, ela sobreviveu, mas vê-la assim corta meu coração e não posso fazer nada para amenizar as suas dores. Várias ações para arrecadar dinheiro foram feitas e até o momento não nos repassaram”, afirma o pai.

Outra reivindicação é a reforma na casa da família, que o município também ficou de executar. De acordo com Flávio, a prefeitura alugou outra residência para a família enquanto as obras fossem feitas. Contudo, após 7 meses da tragédia, as reformas ainda nem começaram e o aluguel, que ficaria a cargo do município, não estaria sendo pago. 

“Nossa casa esquenta muito e a Flávia não pode ficar em ambientes assim. A estrutura precisa ser reformada porque o telhado é baixo e de amianto. Ela sempre pede para voltar para o quartinho dela”, diz o pais. 
 
OBRAS 
Em nota a prefeitura de Janaúba informou que as reformas das casas das vítimas serão feitas pela Secretaria de Obras e que os engenheiros já têm todo o levantamento técnico, operacional e respectivos orçamentos. 

Segundo a prefeitura, foi enviado para Câmara Municipal de Janaúba um projeto de lei que autoriza o repasse de R$ 250 mil e também prevê os custos das obras da casa de Flávia e de outras famílias. A nota não informou a previsão para o início das obras.