A Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros investiga a morte de um homem de 48 anos por suspeita de dengue hemorrágica. A assessoria de imprensa da Santa Casa de Misericórdia informou que “o paciente deu entrada na unidade de saúde no último domingo (3) com quadro de febre e mal estar e morreu nessa segunda-feira (4), após piora súbita, sem diagnóstico da morte”. 

A Santa Casa informou ainda que “diante do quadro clínico, seguiu o Protocolo de Febre Hemorrágica estabelecido pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais, que determina a notificação de suspeita de doença infecciosa e a coleta de material para análise”. O material coletado já foi encaminhado para análise da equipe da Fundação Ezequiel Dias (Funed). Ainda de acordo com a unidade de saúde, o prazo para a avaliação do material é entre 15 e 30 dias. 

Se confirmada a contaminação para a doença, esta pode ser a primeira morte registrada na cidade, neste ano, em decorrência da dengue. 
 
NÚMEROS
Dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostram que, de janeiro até o dia 20 de novembro, foram registrados 106 casos confirmados para a dengue, oito para o diagnóstico de chikungunya e sete para o Zika Vírus, sem mortes confirmadas. 

O número de imóveis onde o mosquito foi encontrado no último mapeamento, feito em outubro, foi 78,9% maior do que no mesmo período do que no passado. Em 2016, o índice de infestação foi de 1,9%. Agora, é de 3,4%.