A auxiliar de professora Geni Oliveira Lopes Martins, de 63 anos, uma das vítimas do atentado a uma creche de Janaúba, no Norte de Minas, não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta segunda-feira. O óbito ocorreu um mês após o ataque, que deixou outros 11 mortos.

A mulher, conforme a Prefeitura de Janaúba, teve 60% do corpo queimado. Ela estava internada no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII em estado grave. 
 
RELEMBRE
Geni trabalhava na creche Gente Inocente quando um vigia da instituição ateou fogo em crianças, funcionários e no próprio corpo. Mais de 80 pessoas, entre estudantes e funcionários estavam no local. Além de Geni, morreram na tragédia a professora Heley Abreu Batista, nove alunos e o autor do crime, Damião Soares dos Santos. A tragédia ocorreu em 5 de outubro. Mais de 40 pessoas ficaram feridas e as que apresentavam lesões de maior gravidade tiveram de ser transferidas para Montes Claros e Belo Horizonte.