Suspeito de cobrar por procedimentos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), um médico foi preso ontem, em Janaúba, durante operação do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG). Segundo a promotoria, o médico atuava na Fundação de Assistência Social de Janaúba (Fundajan) e no Hospital Regional da cidade, instituições prestadoras de serviço de saúde que recebem recursos do SUS, e estava sendo investigado por suspeita de solicitar e receber vantagens indevidas (pagamentos) de pacientes.

Conforme a investigação, o suspeito teria solicitado pagamento pelos serviços em cinco oportunidades: duas vezes em 2013, uma em 2015, e ainda outras duas em 2018. As cobranças, descobertas e comprovadas, foram por cirurgias custeadas pelo SUS. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na clínica e na residência do investigado.

Na medida cautelar apresentada, o Ministério Público pede a quebra dos sigilos telemáticos e de dados relacionados aos objetos porventura apreendidos, a suspensão do exercício da função de médico ou qualquer outra atividade relacionada à Fundajan e ao Hospital Regional de Janaúba. Recomenda ainda que seja oficiado ao Conselho Regional de Medicina a suspensão cautelar do registro profissional do investigado.

A prisão do médico pegou moradores de surpresa na região. “Nunca tive nenhum problema com ele. Um excelente médico”, disse a dona de casa Maria do Carmo Tavares. 

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura de Janaúba, que não atendeu às ligações.