A dificuldade de trafegar por 60 quilômetros de um trecho de terra na BR-135 está com os dias contados. Foi lançada ontem a licitação para asfaltamento entre Manga e Itacarambi, passando por Rancheira e São João das Missões.

De acordo com o edital (RDC 215/2018) publicado no Diário Oficial da União, as empresas interessadas devem apresentar projeto de Engenharia e Execução das Obras de Implantação, Pavimentação e Restauração da rodovia. 

“A BR-135 é uma importante via e este asfalto é fundamental para melhorar a trafegabilidade na rodovia, evitando acidentes e garantindo um bom escoamento para os produtos da região”, comemorou a deputada federal Raquel Muniz (PSD), que teve papel fundamental na conquista.

De acordo com Wainer Nether, engenheiro chefe do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) para Rodovias Federais no Norte de Minas, a BR-135 foi descentralizada e a responsabilidade de manutenção é do governo do Estado desde junho de 2017. 

Porém, a lei 13.298/16 permite ao órgão fazer investimentos do governo federal para obra de asfaltamento deste trecho de terra que ainda existe.

“Foi publicado o edital graças ao empenho da equipe do Dnit em Brasília e da bancada mineira no Congresso. É uma obra esperada pela população daquela região há mais de quatro décadas. Vamos asfaltar os 60 km de estrada”, explicou Wainer.

De acordo com o chefe do Dnit, a circulação de veículos pelo trecho atualmente é limitada devido à travessia de balsa e por ele não ser asfaltado. Os motoristas dão a volta pela BR-116, passando pela BR-251. Com a pavimentação, o fluxo que hoje é de cerca de 1.500 veículos por dia tende a aumentar, na avaliação de Wainer.

Assim que for finalizada a licitação, prevista para 9 de agosto, a empresa vencedora deverá apresentar o projeto executivo com as fases da obra.

“Aceitas pelo Dnit, iniciaremos a execução. Com essa obra de pavimentação, iremos asfaltar o único trecho de terra da BR-135 em Minas, criando novo corredor de escoamento do PIB brasileiro entre as regiões Sudeste e Norte/Nordeste do país”, declarou Wainer.