A Regional de Saúde de Montes Claros está mobilizando os municípios do Norte de Minas para a realização do Seminário “Vigilância das Violências”, na próxima terça-feira (31). O evento será realizado no auditório da 11ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP) e terá início às 8h, com a participação de referências técnicas de 53 municípios que integram a área de atuação da SRS.

O objetivo do seminário é alinhar plano de ação envolvendo as áreas de saúde, de segurança pública e os municípios visando o atendimento e notificação dos casos de pessoas vítimas dos mais diversos tipos de violência.

A coordenadora do Núcleo de Vigilância Epidemiológica, Ambiental e de Saúde do Trabalhador da SRS de Montes Claros, Josianne Dias Gusmão explica que o seminário vai discutir ações relacionadas ao atendimento de pessoas vítimas de violência, além de orientar os municípios quanto à necessidade de notificação dos casos.

Com base nos dados registrados pelos municípios, caso necessário, os governos estadual e federal terão condições de criar novas políticas públicas visando conter o aumento dos casos de violência, além de orientar os serviços de saúde quanto ao incremento dos instrumentos necessários para o atendimento das demandas nas diversas regiões do Estado.
 
PROGRAMAÇÃO
O Seminário será aberto às 9h com apresentação da Secretaria Municipal de Saúde de Janaúba sobre os procedimentos adotados junto com outros órgãos governamentais no atendimento das vítimas de incêndio na Creche Gente Inocente.

Em seguida, o cenário de violência nos municípios que integram a área de atuação da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros será tema de apresentação da referência técnica da SRS, Josianne Gusmão. A partir das 10h será realizada mesa de discussão com a participação da delegada de Polícia Civil, Daria Martins Assis, da Delegacia de Crimes contra a Mulher e o Idoso.

Na parte da tarde, o seminário prossegue abordando “A Identificação dos casos Notificáveis de Violência” e “A Atuação da Atenção Primária na Vigilância das Violências”. (Agência Minas)