Educadores do município de Januária já iniciaram o desenvolvimento dos Planos de Ação Pedagógica (PAP), frutos do Programa Escola da Terra, uma parceria entre órgãos públicos das três esferas de poder. O curso de formação continuada de educadores vem construindo, ao longo de sete meses de trabalho, a ampliação dos saberes e tem possibilitado aos professores desenvolver práticas formativas em torno dos princípios da Educação do Campo.

Em 23 de agosto, a Escola Estadual Nova Odessa, na comunidade rural de Januária, recebeu o senhor José Emílio, morador antigo da comunidade, para uma roda de conversa e cantoria, fruto do PAP da professora Ticiane Teixeira, intitulado “Seu Zé vai à escola”.

“Seu José é artesão, compõe músicas e toca violão e, por último e não menos importante, tem uma história de vida no campo que vai ensinar muito para as nossas crianças”, destaca a professora.

O Programa Escola da Terra tem uma proposta de formação em rede. A tutora Fernanda, que acompanha 15 professores que trabalham nas escolas do campo de Januária, teve seu trabalho de formação refletido nas salas de aula.

“Conhecendo o contexto de luta da educação do campo, foi gratificante ver na prática os frutos do Programa Escola da Terra, os saberes do campo precisam sim ser (re)conhecidos e valorizados”, relatou a tutora.

Para a tutora de Bonito de Minas, Gilvânia Pimenta, o programa tem significado “descobertas”. “Eu descobri um campo que vai além de espaço produtivo. Um campo de cultura, de identidades, de sujeitos e possibilidades”, declarou. Em Bonito de Minas os PAPs serão desenvolvidos a partir da primeira semana de setembro, envolvendo diversas comunidades do município.
 
DETALHES
Ação do Programa Nacional de Educação no Campo, o Escola da Terra está presente em 13 estados brasileiros e, em Minas Gerais, é realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisas em Educação do Campo (NepCampo) da Universidade Federal de Minas Gerais (FaE/UFMG), em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEE), Ministério da Educação (MEC) e municípios mineiros.

Em Minas Gerais são reconhecidas 626 escolas do campo, que atendem aproximadamente 140 mil estudantes. Em 2017, o Escola da Terra II está sendo realizado com 300 professores de 10 cidades: Novo Cruzeiro, Teófilo Otoni, Ubaporanga, Caratinga, Itamarandiba, Minas Novas, Januária, Bonito de Minas, Francisco Sá e Coração de Jesus. Na primeira fase, o programa chegou a 17 municípios do estado e formou mil docentes. (Com Agência Minas)