Alguns até torcem o nariz se ele não estiver fresquinho e fumegando na panela. Pudera! Nada mais saboroso do que feijão cozido na hora e servido na companhia do nosso arroz branco de cada dia. Não importa se com caldo, mais sequinho, com farinha ou até na salada. Tem para todo gosto! Rico em proteína, fibras, ferro, cálcio, zinco e vitaminas, o grão mais amado do Brasil é figurinha carimbada na culinária mineira. 

Estrela no tradicional tropeiro – prato “criado” pelos viajantes que cortavam o sertão brasileiro entre os séculos 16 e 17 – ou no mineirinho tutu, só para ficar em alguns exemplos, ele é opção perfeita, inclusive, para quem não deseja engordar, adianta a nutricionista clínica e esportiva Raphaella Cordeiro. 

“Sem dúvidas é um alimento nutricionalmente rico e muito saudável. As quantidades recomendadas vão variar de pessoa para pessoa, mas é muito importante que ele esteja presente na dieta para enriquecer a alimentação”, reforça.
 
CURINGA
Na gastronomia, engana-se quem pensa que o feijão só é lembrado para o preparo de receitas menos sofisticadas. Ingrediente-curinga, já que, versátil, combina com tudo sem dominar o sabor do prato, pode incrementar pratos mais elaborados sem muito mistério, ensina o chef Michel Abras.

“É um grão que não tem sabor tão pronunciado. Logo, conseguimos variar bastante as combinações com carnes e até com salada”, explica. 

O preto, por exemplo, é o queridinho da feijoada; de tamanho menor, o fradinho produz menos caldo e vai bem nas saladas, assim como o de corda – muito popular no Nordeste do país. Mais suculento, o branco, por sua vez, casa perfeitamente com a controversa dobradinha. 
 
TÉCNICAS
Também chef de cozinha, Ana Motta Moura ressalta as variedades da leguminosa e diz que o segredo é preparar cada tipo da maneira ideal – leia-se correta.

“Cada variedade tem sim uma forma de preparo adequada. O andu (de grão mais verdinho), por exemplo, é muito usado como uma farofinha, pois é mais seco, com pouco caldo”, resume. 

Ficou com água na boca? Aprenda duas saborosas receitas da chef (ao lado) e, no Portal O Norte saiba mais sobre algumas variedades. 

Tutu
Ingredientes:
1 quilo de feijão carioca cozido
200 gramas de bacon picado em cubinhos
4 dentes de alho picados
100 gramas de farinha de mandioca crua
100 gramas de linguiça defumada cortada em rodelas
1 cebola picada em meia-lua
200 gramas de polpa de tomate
2 ovos cozidos
1/2 xícara de cebolinha picada
Sal e pimenta malagueta a gosto
 
Modo de preparo:
Bata o feijão cozido com um copo de água mineral no liquidificador e reserve. Em uma panela, refogue o bacon com o alho picado e incorpore o feijão batido com sal e pimenta. Aos poucos, acrescente a farinha misturando sempre para não empelotar. Ajuste o tempero. Em uma frigideira, refogue a cebola no azeite e acrescente a linguiça até dourar. Junte a polpa de tomate e deixe cozinhar por um minuto. Coloque o tutu em uma cumbuca e, por cima, o molho. Decore com os ovos cozidos cortados em rodelas. Finalize com cebolinha picada.  

 
Mexido Central
Ingredientes:
200 gramas de feijão carioca ou vermelho cozido al dente
300 gramas de arroz cozido
100 gramas de costelinha defumada desfiada
80 gramas de bacon em cubos
100 gramas de linguiça assada cortada em rodelas
2 ovos
3 folhas de couve rasgadas
1 colher de sopa de azeite
2 dentes de alho picados
1 colher de chá de colorau
Sal a gosto
 
Modo de preparo:
Refogue o bacon até dourar. Acrescente o azeite, o alho, os ovos e o colorau. Tempere os ovos com sal e quebre-os ligeiramente com uma colher. Acrescente as carnes, arroz e feijão. Misture tudo e finalize com a couve.
 
Receitas preparadas pela chef Ana Motta Moura
Mexido Central