A Polícia Rodoviária Federal (PRF) poderá retomar alguns dos serviços que haviam sido interrompidos no dia 5 de julho por falta de verbas. Por meio de nota, a corporação afirma ter recebido do Governo Federal R$ 30 milhões do saldo de R$ 163 milhões contingenciados de seu orçamento ordinário. Este recurso está sendo rateado entre as Superintendências Regionais da PRF para que os trabalhos voltem ao normal.

A instituição diz ainda que o recurso disponibilizado corresponde a pouco mais de 18% do total ainda contingenciado e “não são suficientes para plena manutenção e funcionamento da PRF até fechamento do período de 2017”. A liberação dos R$ 133 milhões restantes continua sendo debatida junto ao Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

A PRF em Minas afirma que os serviços de rotina da corporação foram retomados após a chegada dos recursos, mas que aguarda a liberação dos valores restantes para “que não sejam necessárias novas medidas restritivas”.
 
AUTUAÇÕES
A polícia rodoviária afirma ainda que uma comissão interna acompanha a aplicação dos recursos aportados até que se tenha recomposição do saldo restante ainda contingenciado ou esgotamento dos limites orçamentários disponíveis.

Após a suspensão de algumas atividades no dia 6 de julho, em especial a ronda ostensiva e a realização de operações especiais, a PRF percebeu uma grande queda no rendimento de trabalho. O número de autuações, no Brasil, caiu cerca de 42%, em comparação com mesmo período do ano passado.

Houve ainda uma diminuição de 63% das autuações por ultrapassagem irregular e diminuição de 21% das autuações por embriaguez ao volante.