Minas Gerais se prepara para ter um preço de referência para o leite in natura produzido no Estado. Decreto que cria a Comissão de Estudos Estratégicos para a Cadeia Produtiva de Lácteos foi assinado ontem pelo governador Fernando Pimentel. Uma nova linha de crédito para pequenos produtores rurais também foi lançada.

A assinatura ocorreu na sede da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ), em Uberaba, no Triângulo. A entidade organiza, a partir de hoje, a 84ª edição da Expozebu na cidade.

O preço de referência para o leite será definido pela comissão. “É uma demanda antiga do setor, uma decisão que melhora muito a perspectiva do produtor de leite”, afirmou Fernando Pimentel.

A medida, conforme o presidente da ABCZ, Arnaldo Manoel de Souza Machado, irá abranger milhares de pessoas. 

Presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Girolando, Luiz Carlos Rodrigues considerou a criação da comissão como um momento histórico para o Estado. “Não podemos ter preços tão discrepantes do leite por aqui”, frisou.

A comissão também será responsável pelo acompanhamento e realização de estudos sobre eventuais ocorrências de importação ilegal de produtos lácteos em Minas, além de avaliar e revisar a legislação reguladora do setor. 

O grupo será coordenado pelas secretarias de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e de Fazenda (SEF). Outras pastas e órgãos do governo vão integrar as discussões. 
 
FINANCIAMENTO
Com o objetivo de contribuir para o melhoramento genético de bovinos, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) lançou uma linha de crédito para atender produtores assistidos pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater) e que tenham a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) ativa. 

O Programa de Incentivo à Tecnologia e Desenvolvimento de Melhoramento Genético (Geraminas Pecuária) financiará a aquisição de touros de pura origem com Registro Genealógico Definitivo (RGD), responsável por comprovar as raças e permitir o controle genealógico dos animais.

Os recursos são do próprio BDMG e cada produtor poderá financiar a aquisição de um touro, com limite de R$ 7 mil. As taxas de juros são de 0,33% ao mês, com pagamentos semestrais. O prazo total de pagamento é de 60 meses, com um ano de carência.

Para o governador Fernando Pimentel, a linha de crédito vai ajudar o pequeno produtor a melhorar o rebanho.