Antigas reivindicações da população de Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a recuperação e ampliação de 1,8 km da calha do rio Betim e do Riacho das Areias, para controlar enchentes e alagamentos, foram entregues aos moradores.

A intervenção foi executada pelo Governo de Minas em parceria com o governo federal dentro do Programa de Aceleração do Crescimento do Saneamento. Ao todo foram investidos R$ 119,37 milhões. A estimativa é que 480 mil pessoas sejam beneficiadas. 

“Essa ampliação tinha sido paralisada no final do governo passado e nós retomamos. Isso agora está resolvido. O Estado, mesmo com todas as dificuldades, se esforçou para retomar a obra e manter os pagamentos em dia e agora fazer essa entrega”, afirmou o governador Fernando Pimentel, em visita inaugural ao local. 

Foi realizado o rebaixamento do leito do rio, o que proporcionou o aumento da vazão e da velocidade da água. Também foram construídas três pontes e pavimentados 3,7 km de avenidas que margeiam os canais. No encontro do Rio Betim com o Riacho das Areias ainda foi construído um boulevard com estrutura da lazer e espaço para eventos culturais.

119 milhões de reais foram investidos na intervenção executada em Betim

COLÔNIA SANTA IZABEL
Na ocasião, o governador assinou despacho doando um terreno à Prefeitura de Betim para regularização fundiária dos moradores da ex-Colônia Santa Izabel, permitindo assim a entrega de títulos de propriedade. 

A comunidade era formada por portadores de hanseníase que foram retirados das próprias casas e levados para o terreno alvo da doação. 

“É o pagamento de uma dívida histórica que o Estado tinha com os moradores da Santa Izabel, os filhos e, em alguns casos, até netos e bisnetos hansenianos que residem na Colônia e que tinham todo o direito de reivindicar a propriedade das casas”, disse Pimentel. 

De acordo com o despacho, 2.400 famílias que moram na ex-Colônia Santa Izabel, criada em 1931, vão receber as escrituras nessa primeira etapa de doação. A prioridade é para aquelas que foram afetadas pela antiga política de segregação em função da hanseníase.

A atual Casa de Saúde Santa Izabel, que funciona no local, continuará atendendo. O terreno que está sendo doado pelo Estado, por meio da Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig), tem cerca de 3,4 milhões de metros quadrados. 

480 mil pessoas devem ser beneficiadas com a obra realizada no rio Betim e no Riacho das Areias