A Fundação João Pinheiro (FJP) publicou nova atualização do Mapa Oficial da Divisão Municipal de Minas Gerais. O documento, que pode ser acessado na página da instituição, apresenta a representação cartográfica das divisas dos 853 municípios e a principal hidrografia do estado em formato PDF para consulta ou impressão até o tamanho A0 (84,1cm x 118,9 cm).

Nesse formato, o mapa oficial pode ser aberto em qualquer computador, não demandando a instalação de programas dedicados, necessários para abrir arquivos cartográficos digitais.

“A Fundação João Pinheiro já desenvolve uma série de sistemas de informação online e Geoplataformas que possibilitam consultas detalhadas sobre o território de Minas Gerais, mas um mapa que pode ser impresso e colocado nas paredes de prefeituras e empresas é importante e útil para toda a sociedade”, afirma o vice-presidente da instituição, Daniel Lisbeni.

Segundo a pesquisadora da FJP responsável pela edição do mapa oficial, Aliane Baeta, há uma quantidade considerável de mapas não oficiais disponíveis na internet e existem diversas discrepâncias de informações que podem comprometer os resultados das consultas realizadas nessas bases. “A disponibili-zação do Mapa Oficial da Divisão Municipal de Minas Gerais para consulta e impressão tem muita importância para a sociedade, pois, nesta era digital, há uma grande multiplicidade de bases cartográficas e mapas disponíveis na Internet”, pondera. “Este mapa é o oficial, com a chancela do Estado, regido por lei”, completa.

ATRIBUIÇÕES
Com a transferência de parte das atribuições do Instituto de Geoinformação e Tecnologia (Igtec), extinto no segundo semestre de 2016, a Fundação João Pinheiro passou a responder oficialmente pelas atividades de demarcação das divisas municipais e distritais de Minas. Desde então, cabe à instituição interpretar, demarcar e manter a base cartográfica oficial dessa divisão territorial mineira.

Com isto, a delegação das competências de produção e gestão dos dados e informações de natureza cartográfica e geoespacial possibilitou reunir dados do antigo Igtec e o vasto acervo de informações estatísticas da FJP, que passou a oferecer gama mais completa de informações atualizadas sobre o estado, seus territórios e municípios.