A implantação do Centro Global de Inovação e Logística em Contagem, na Grande BH, terá aporte de R$ 13 milhões do governo do Estado. O espaço será criado em parceria com a Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT), empresa de transporte focada no sistema de mobilidade, e deverá entrar em operação neste ano. 
 
Com a unidade, Minas entra na estratégia da empresa nas áreas de pesquisas e desenvolvimento. A ideia é buscar soluções em logística para a indústria no Brasil e no mundo.
 
O despacho do apoio financeiro para a implantação do centro foi assinado ontem pelo governador Fernando Pimentel. “Investir na criação desse ecossistema de inovação e tecnologia já fez de Belo Horizonte e região metropolitana uma das áreas mais criativas do mundo”.
 
O acordo foi feito por meio de parceria público-privada (PPP). Na primeira fase, serão investidos R$ 26 milhões, incluindo a participação do Estado, da HyperloopTT e de investidores privados. Uma área de 22 mil metros quadrados foi cedida pela Prefeitura de Contagem. Fernando Pimentel destacou que outras cidades também serão beneficiadas com o investimento. 
 
De acordo com o presidente da HyperloopTT, Bibop Gresta, 140 países foram avaliados para a instalação do centro. Minas Gerais foi escolhida, conforme o gestor, por ter os requisitos necessários para o projeto.
 
“O produto que as pessoas e as empresas do mundo vêm buscar aqui é conhecimento. O papel do Estado é atuar para que haja portas abertas para essas startups, para as pequenas empresas que exploram essa diversidade. Estamos virando um centro de produção de conhecimento no mundo”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), Miguel Corrêa. 
 
Ele complementa que universidades e setores estratégicos em mobilidade e transporte de todo o país podem ser envolvidos no projeto. 
 
AÇÕES 
Desde 2015, o governo de Minas tem estimulado ações em tecnologia e inovação. A proposta é que o Estado seja referência em políticas públicas no setor.
 
Dentre as iniciativas na área, o programa +Oportunidade prevê a expansão do ambiente de inovação para todo o território mineiro. O projeto integra seis programas com foco na inovação, empreendedorismo, criatividade, formação de startups e qualificação profissional. São eles: Meu Primeiro Negócio, Startup Universitário, Seed, Uaitec, Inova Pro e Minas Inova.
 
Desses, destaca-se o Seed que, de acordo com o Estado, é o único programa governamental de aceleração de startups do país. Cada rodada tem duração de seis meses e acolhe 40 propostas de todo o mundo. 
 
Por meio dele, os empreendedores recebem mentorias personalizadas, formação empreendedora, consultorias e participam de workshops e palestras. Nas últimas quatro rodadas, 152 startups foram aceleradas. O projeto recebeu 5.408 inscrições. Foram gerados 300 empregos diretos e captados R$ 22 milhões em investimentos.
 

SAIBA MAIS

Incentivo à inovação
Dentre as ações para fomentar a tecnologia em Minas, o Estado desenvolveu o Hub Minas Digital, que integra os agentes que atuam nesse meio visando o amadurecimento das startups e a qualificação da inovação nas empresas.  

Já o Meu Primeiro Emprego promove a cultura empreendedora entre alunos do ensino médio de escolas estaduais. Até o momento, 2.020 alunos finalizaram projetos em 116 escolas selecionadas.

O Minas Digital foi criado para atuar como articulador do dinâmico ecossistema de inovação com o objetivo de gerar crescimento econômico. As políticas estabelecidas já permitiram a implantação de projetos, formação de novos talentos e o crescimento de novos negócios.

A criação do centro tem o apoio da Sedectes, pela Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapemig) e Federação das Indústrias (Fiemg)