Quinze mil famílias de baixa renda, moradoras de 331 municípios mineiros, receberam, em dois anos, o Projeto Energia Cidadã, executado pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) em parceria a Companhia de Habitação de Minas Gerais (Cohab Minas).

Até agora, cerca de R$ 45 milhões já foram investidos na iniciativa, que tem permitido a substituição de equipamentos com elevado nível de consumo por outros mais econômicos e eficientes. Dispositivos de aquecimento solar foram instalados em residências de conjuntos habitacionais subsidiados para a população de baixa renda.

Os investimentos alcançam todo o Estado. Em 2015, o projeto garantiu a instalação de 8.639 aparelhos. Já em 2016, outras 3.161 famílias foram beneficiadas com o mesmo dispositivo. Em 2017 já foram executadas 3.700 instalações.

Entre os anos de 2015 e 2016, o projeto já beneficiou moradores de casas da Cohab Minas em 220 municípios mineiros. Em 2017, 144 municípios serão atendidos.
 
CONSCIENTIZAÇÃO 
Gerente de Eficiência Energética da Cemig, Ronaldo Lucas Queiroz enfatiza que os benefícios da redução do consumo de energia vão para além das famílias atendidas pelo projeto, pois a medida contribui para mudar hábitos de consumo, com orientação para o uso adequado de equipamentos e medidas que combatem o desperdício.

“Ao conscientizar o consumidor e garantir a ele equipamentos mais eficientes, o Projeto Energia Cidadã contribui para a redução da demanda de energia no horário de ponta, ou seja, quando as pessoas começam a chegar em casa, acender lâmpadas e a usar o chuveiro para o banho. É medida necessária que garante o bom funcionamento de todo o sistema elétrico”, observa. 
 
PARCERIA 
O presidente da Cohab Minas, Alessandro Marques avalia positivamente a parceria com a Cemig na execução do Projeto Energia Cidadã e explica que as famílias que consomem 150 kWh/mês, têm redução média de até 40% no consumo total de energia elétrica após a instalação dos novos equipamentos.

“É uma parceria vitoriosa e os grandes favorecidos são os moradores das casas da Cohab Minas. Isto porque as famílias atendidas, terão economia, em dinheiro, que chega a R$ 50 por mês, que poderão ser utilizados em outras despesas, como alimentação, material escolar, vestuário e até no pagamento da prestação da casa”, afirma Marques.

Além dos aparelhos de aquecimento solar, chuveiros de baixa potência e lâmpadas mais eficientes, as famílias recebem orientações sobre o uso correto e econômico da energia elétrica, de modo a incentivar a redução do desperdício e também a conservação do meio ambiente. Cada residência receberá, ainda, cinco lâmpadas mais eficientes da Cemig. 


Consumo das residências
O programa segue determinação da Aneel, que estabelece que, no mínimo, meio por cento do faturamento líquido das concessionárias de energia do Brasil seja investido em projetos de energia sustentável.

No caso do convênio celebrado entre Cemig e Cohab, uma equipe de técnicos e engenheiros da companhia habitacional emite um laudo que habilita cada unidade a receber a implantação do equipamento.

Após a instalação, feita por empresa terceirizada escolhida por licitação, fica a cargo da Cohab e da Cemig aprovar o serviço. O investimento individual para instalação dos equipamentos é realizado pela Cemig, por meio do percentual da empresa destinado à implantação de energias limpas.

De acordo com Aline Pimenta Martins, engenheira de Soluções Energéticas da Cemig, os agentes do projeto visitam atualmente as residências para fazerem a troca das lâmpadas e a identificação das geladeiras em condições de troca.

A Cemig investe R$ 55 milhões e fará a substituição de 550 mil lâmpadas ineficientes por lâmpadas de LED, 4.000 geladeiras por outras novas de baixo consumo de energia, 8.400 chuveiros elétricos por sistemas de aquecimento solar. Em todo o Estado atenderá aproximadamente 110 mil famílias.

SAIBA MAIS

Expectativas do Energia Cidadã
Com investimento de mais de R$ 15,7 milhões, a meta é de instalação de 8.400 aquecedores solares na nova etapa da parceria entre Cemig e Cohab, dentro do Programa Energia Cidadã.

Até o momento, já foram instalados 3.700 equipamentos e a expectativa é de que até o final do ano, outros 4.700 aquecedores sejam entregues à população, alcançando 144 municípios, no total.

Beneficiado no final de julho, Erivelton Souza, de Uruana de Minas, no Território Noroeste, espera verificar a redução no valor da conta já na próxima fatura.

“Com o que conseguirmos economizar, teremos como investir mais e melhor em nossa alimentação”, diz Souza, que mora com a 
esposa e uma filha.

Em setembro próximo, mais 250 famílias residentes em sete municípios dos territórios Central, Norte e dos Alto, Médio e Baixo Jequitinhonha também serão beneficiadas. 

Os investimentos irão ultrapassar R$ 500 mil somente nesta etapa.