O brasileiro anda apavorado com o preço dos combustíveis, que estão nas alturas e fazendo um rombo no orçamento familiar. Num cenário como este, toda e qualquer forma de economizar é bem-vinda. E um vilão no bolso do consumidor pode estar bem escondido dentro do motor. Velas de ignição velhas podem elevar o gasto de combustível. 

As velas de ignição são as peças responsáveis pela detonação da mistura ar/combustível. Elas liberam uma faísca que provoca a explosão dentro da câmara de combustão. Com o passar do tempo, as velas vão acumulando impurezas oriundas dos gases dessa queima e também sofrem deterioração em função do abastecimento com combustíveis adulterados.

Tudo isso compromete a formação da centelha. “A consequência disso é a perda dos cantos vivos dos eletrodos e um aumento da folga entre eles”, explica o consultor da NGK, Hiromori Mori.
 
TROCA
O ideal é que o jogo de velas seja trocado a cada 10 mil quilômetros, e que todo o sistema de ignição seja verificado. “É importante destacar que, sempre que o motorista realizar a inspeção da vela, deve também checar a situação de cabos e bobinas, para garantir que todo o sistema esteja trabalhando adequadamente”, afirma Mori. 

Velas velhas, além de elevar o consumo, também podem causar outros prejuízos. O combustível não queimado na câmara se deposita na colmeia do catalizador e entrará em combustão, danificando o componente. 

“Motoristas que notarem um consumo de combustível elevado devem procurar um mecânico de confiança para inspecionar as condições das velas de ignição”, recomenda o especialista.