Docentes que desejam dar aula na rede estadual de ensino têm até a próxima semana para se inscreverem no concurso público aberto ontem pela Secretaria de Educação de Minas Gerais (SEE). São ofertadas 16 mil vagas para o cargo de professor de educação básica e 700 para especialista em educação básica.

O cadastro deve ser feito no site da Fundação Mariana Rezende Costa (Fumarc), responsável pela realização do certame. A taxa é de R$ 70. O prazo termina às 23h59 de 8 de março.

A partir do dia 16, o candidato deverá consultar na página da Fumarc, no link Lista das Inscrições Deferidas, se os dados foram recebidos e o pagamento do valor processado. 

O concurso é dividido em duas etapas. A primeira consiste na aplicação das provas objetivas. Já a segunda fase é a avaliação de títulos. 
 
PROCESSO
O certame foi autorizado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag) em novembro do ano passado. As oportunidades contemplam todas as 47 Superintendências Regionais de Ensino, abrangendo 848 municípios mineiros.

Subsecretário de Gestão de Recursos Humanos da SEE, Antonio David Junior diz que mais de 50 mil nomeações na área foram realizadas de 2015 a 2017, atingindo o patamar de 43% dos servidores efetivos.

Ainda de acordo com ele, o processo seletivo possibilita fazer com que os professores efetivos da rede se tornem maioria. “A realização do concurso segue rigorosamente diretriz política do governo de fortalecer os alicerces da estrutura da educação básica em Minas Gerais, investindo fortemente em reverter o quadro de precarização encontrado no início da gestão”, reforça.

Antonio David diz, ainda, que “as nomeações visam a dar estabilidade ao corpo funcional que atua nas escolas, diretamente ligado ao processo de ensino-aprendizagem, o que possibilita às escolas fortalecerem a elaboração, implantação e o desenvolvimento de seus projetos pedagógicos”. 

CARREIRAS
Os cargos de professor abrangem várias disciplinas como história, geografia, química, física, entre outras, que compõem o currículo básico dos anos finais do ensino fundamental e de toda a educação média.  

Especificamente para essa carreira, as 16 mil vagas estão distribuídas entre 848 cidades, no universo de 852 que contam com escolas estaduais.

Para as vagas de especialista não há distinção de habilitações. Conforme informou a SEE, os servidores poderão atuar como orientadores educacionais, supervisores ou coordenadores pedagógicos, desempenhando funções fundamentais na organização da escola e no aprimoramento dos processos de ensino.