Mesa convidativa é um tempero a mais naquele almoço em casa com os amigos ou a família. Num jantar a dois, então, caprichar na escolha da louça e acertar nos arranjos de flores faz toda a diferença. Para quem não leva jeito com decoração ou não segue a linha “faça você mesmo”, a boa notícia é que uma busca rápida no Instagram pode salvar os planos. 

O Lulu Cereja é um dos perfis mais conhecidos. Com quase 20 mil seguidores e mais de 5 mil publicações, a página ajuda quem quer se tornar um exímio “meseiro” – termo criado com o boom das mesas postas – inspirando, mas também comercializando os acessórios. 

Sócia-proprietária da marca, Elayne Nardy Nascimento é responsável pelo negócio ao lado de Eliana Coutinho de Morais. Conta que a ideia ganhou forma em 2012 e que o sucesso veio à tona mesmo no fim do ano seguinte, com enxurrada de encomendas. 

Atualmente, parte das peças – sousplats, guardanapos, porta-guardanapos e jogos-americano – é mantida em estoque para facilitar o atendimento das clientes, maioria com idades entre 30 e 40 anos. “Além de usar em casa, muita gente procura para dar de presente”, comenta a empresária. 
 
NOVO OFÍCIO
Aproveitando a nova onda para criar um negócio lucrativo, mas ao mesmo tempo prazeroso, a engenheira Fernanda Pacheco, de 30 anos, abandonou a profissão para se dedicar aos trabalhos manuais. Atualmente, alimenta o perfil Mãos de Nanda com peças feitas por ela mesma. “Sempre gostei muito de receber em casa. Uma vez, ganhei um sousplat que trocava a capa e tentei replicar a ideia. Presenteei amigas e elas acabaram encomendando depois”, conta, relembrando a origem do negócio, famoso na propaganda boca-a-boca. 

As vendas dos acessórios acontecem online, via whatsApp ou pelo próprio Instagram. Para dar conta das entregas em algumas ocasiões, como Natal, a moça tem ajuda de uma costureira. 

Arquiteta com experiência em decoração de eventos infantis, Rachel Ramos, de BH, desmembrou o negócio há pouco mais de um ano e criou o Petit Home Decor – perfil no Instagram exclusivo sobre mesas postas. “Por cinco anos trabalhei com festas infantis, mas começaram a surgir demandas de mesas para jantares e almoços. Nessa época, sentia falta de acessórios bonitos e diferentes”, relembra. 

Além de publicar fotos inspiradoras, ela também atua como table designer, presta consultoria sobre acessórios para ter em casa, e ministra workshops para grupos e empresas. Na rede social de fotos, o perfil dela contabiliza 14 mil seguidores. 

Hobby do casal vira profissão
Dificuldades de recém-casada, que viraram hobby, que viraram curso, que viraram profissão. Foi essa a trajetória da administradora-blogueira Juliana Santiago, que há pouco mais de quatro anos enveredou pelo universo das mesas postas. Mais do que publicar fotos inspiradoras na web, ela ensina a arte de criar mesas de cair o queixo e cruza o oceano compartilhando o conhecimento.

Além dos cursos presenciais, nos quais ensina as melhores combinações entre louça e as “roupas” de mesa, a forma ideal de harmonizar os utensílios, e dá dicas de acessórios indispensáveis no dia a dia, ela dá o ar da graça também online. Estados Unidos, França, Finlândia e Japão são alguns países que já “exportaram” clientes para a moça e o marido dela, sócio no empreendimento. 

“A mulher moderna tem seu lugar no mercado de trabalho, mas gosta de cuidar do lar. E a mesa posta é uma demonstração de carinho com quem a gente gosta e quer bem”, comenta Juliana, justificando o sucesso do negócio. “O Vida de Casada foi um dos perfis que alavancaram o universo das mesas postas. Naquela época (meados de 2013), nem existia o termo meseira. Comecei a compartilhar o que estudava e buscar para mim mesma e vi que de forma leve era possível transformar os momentos à mesa e retomar a importância deles em casa”. 

Atualmente, Juliana e o marido, Lucas, se dedicam à elaboração de cursos presenciais e virtuais no Brasil e exterior. O casal está presente em todas as redes sociais.