Muito mais que o título mineiro. O jogo deste domingo entre Cruzeiro e Atlético, às 16h, no Mineirão, quando será decidido o campeão do Estadual de 2018, vai significar muito também para o histórico de confrontos de mata-mata entre os dois rivais neste século.

Em 18 temporadas incompletas a partir de 2001, pela 15ª vez atleticanos e cruzeirenses se enfrentam em jogos de ida e volta por fases finais de competições estaduais, regionais ou nacionais, um recorde na história quase centenária do clássico, que foi iniciada em 1921, com a fundação do Palestra Itália.

E apesar de a vantagem no geral ser do Cruzeiro (9 a 5), se a taça do Campeonato Mineiro de 2018 for erguida pelo zagueiro Leonardo Silva, o Atlético estará impondo uma grande freguesia recente sobre o maior rival.

Além de ter vencido o mata-mata mais importante entre os dois clubes, a decisão da Copa do Brasil de 2014, ganhando a ida, no Independência, por 2 a 0, e a volta, no Mineirão, por 1 a 0, nos últimos cinco confrontos em ida e volta o Atlético ganhou quatro, pois além da final da competição nacional levou a melhor na disputa pelas títulos mineiros de 2013 e 2017 e nas semifinais do Estadual de 2015. 
 
NOVAS ARENAS
Nesse período, que coincide com o das novas arenas, com cada clube mandando suas partidas num estádio, o Cruzeiro saiu vencedor apenas na decisão do Campeonato Mineiro de 2014, mas sem vencer nenhum jogo, pois garantiu a taça com dois 0 a 0, já que tinha a vantagem de dois empates ou vitória e derrota pela mesma diferença de gols, como acontece agora na edição de 2018 com o time do técnico Mano Menezes.

Aliás, desde a partida de volta da decisão estadual de 2013, quando fez 2 a 1, no Mineirão, mas perdeu a taça por ter sido goleado no jogo de ida, no Independência, por 3 a 0, o Cruzeiro não vence uma partida de mata-mata contra o Atlético.

Depois dessa vitória, construída com dois gols de pênalti de Dagoberto, contra um de Ronaldinho Gaúcho, também cobrando uma penalidade, os dois rivais já se enfrentaram nove vezes em jogos de mata-mata, contando os 3 a 1 do último domingo, no Independência, e foram cinco vitórias atleticanas e quatro empates.

 

Nos mata-matas de 2014, nos quatro jogos disputados contra o Atlético, nas decisões do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil, o Cruzeiro não marcou um gol sequer. Ganhou o estadual com dois 0 a 0 e no torneio nacional perdeu os dois jogos, por 2 a 0 e 1 a 0 

O capitão atleticano Leonardo Silva marcou dois gols na goleada cruzeirense por 5 a 0, na partida de ida da decisão do Campeonato Mineiro de 2009