As últimas horas de 2017 foram bastante movimentadas para os dois maiores times de Minas. Enquanto o Cruzeiro praticamente definiu o grupo que vai iniciar a temporada deste ano, o Atlético se despede de um dos seus principais jogadores nos últimos dois anos. 

Elemento importante do Cruzeiro na reta final de 2017, o meia-atacante Rafinha despertou interesse do Vasco da Gama. Entretanto, elemento de confiança do técnico Mano Menezes, o jogador não foi liberado pelo clube para assinar com a equipe carioca.

Quem está de saída do clube é o meia-atacante Alisson, cria das categorias de base. O jogador foi envolvido na negociação com o Grêmio que resultou na troca pelo lateral-direito Edilson. 

Caso sejam confirmadas as contratações de Bruno Silva, Daivid e Marcelo Hermes, o clube praticamente fecha as negociações para formar o grupo. 
 
FIM DE CONTRATO 
A passagem de ano confirmou também a saída de Robinho do Atlético. Na avaliação da atual diretoria, o jogador não demonstrou razões dentro de campo para continuar recebendo o atual salário acima dos R$ 700 mil. Foi num fim de casamento marcado pela tratativas que se esvairam rapidamente, sem novo contato entre as partes. Ao Hoje em Dia, a advogada do jogador – Marisa Alija – confirmou que, até o início deste último dia de 2017, o Atlético não fez nova busca por uma proposta. A única oferta ao camisa 7 foi no fim de novembro, de redução de salário para R$ 400 mil. 

Em entrevista à Rádio Itatiaia, Robinho declarou, de forma descontraída, que topava ganhar menos no Galo. “Vou renovar por mais 10 anos. Vou ficar aí, quentinho, gostosinho, comida boa, feijão tropeiro, frango com quiabo. Vou ficar aí, tranquilo”, disse. Não foi o que ocorreu.