O time pode estar de folga até esta quarta-feira, depois da ótima vitória por 2 a 1 sobre a Chapecoense, domingo, resultado que levou o Cruzeiro de volta ao G-6 do Campeonato Brasileiro. A torcida, no entanto, trabalhou rápido para prestigiar o jogo de volta da final da Copa do Brasil, dia 27, contra o Flamengo, no Mineirão.

Na segunda-feira – 16 dias antes da partida, portanto –, o clube anunciou que os inscritos no programa de sócio-torcedor haviam esgotado a cota de ingressos destinada a eles, mesmo sem promoção de entradas extras (cerca de 54 mil bilhetes ao todo).

No entanto, na tarde de ontem, o Cruzeiro anunciou nova carga de entradas para serem adquiridas pelos sócios. A decisão foi tomada após reunião do clube com a Polícia Militar e a Minas Arena, que administra o estádio. Não houve divulgação dos detalhes do encontro, mas pode ter sido acertada a redução da separação entre cruzeirenses e rubro-negros, assim como ocorreu no Maracanã.

Na sexta-feira (8), a carga posta à venda pela Minas Arena – em torno de 7.500 ingressos, com os preços mais altos – , já tinha sido toda comercializada.
A torcida do Flamengo terá direito a 5.845 bilhetes, a maioria deles ao preço de R$ 300 (o mesmo pago pelos celestes no Rio. Os 500 ingressos do setor roxo inferior (a R$ 500) destinados aos visitantes também foram rapidamente vendidos.
 
ADESÕES
O clube do Barro Preto não está aceitando temporariamente novas adesões ao programa, ou reativação, nos casos de quem deixou de ser associado.

Com a venda de praticamente toda a carga prevista para o Gigante da Pampulha, o estádio registrará certamente no dia 27 o recorde de público da temporada, passando pela primeira vez da marca de 60 mil torcedores.

A renda esperada da final da Copa do Brasil vai superar os R$ 2 milhões, o que pode proporcionar uma bela injeção financeira nos cofres estrelados especialmente em caso de título – se levantar o troféu do penta, a Raposa leva para casa premiação de R$ 11,7 milhões.