Escala em Uberlândia, depois voo em Brasília para se chegar ao Acre. Mais de 2,7 mil quilômetros percorridos. O Atlético irá entrar em campo hoje, às 21h45, para encarar o Atlético-AC na Copa do Brasil, em partida na Arena da Floresta.

O Galo fez uma longa viagem até chegar ao local do jogo. O acesso ao estado do Norte do país desgasta, afinal a Arena da Floresta, a partir do Independência, está na mesma distância que o estádio Malvinas Argentinas, onde o Atlético empatou com o Godoy Cruz-ARG na Libertadores passada.

Por falar nela, foi mais vantajoso, em termos de distância, visitar o Félix Capriles, casa do Jorge Wilstermann, do que jogar a Copa do Brasil no Acre. São 2.358km de distância entre o Horto e o estádio em Cochabamba, na Bolívia.

O Atlético, fora da Libertadores, fez uma “viagem internacional” para esta partida de vida ou morte na Copa do Brasil. Isso sem contar que já está na estrada desde o fim de semana, quando deixou BH para encarar a URT em Patos de Minas.

Mas viagem internacional mesmo, sem aspas, o Galo fará em abril pela Sul-Americana. Irá encarar o San Lorenzo no mata-mata, sendo o primeiro jogo na Argentina. E detalhe: o Estádio Nuevo Gasómetro, casa do Ciclón, está mais perto do Independência do que Arena da Floresta: (2.173km x 2.787km).
 
JOGO ÀS 18H45
Viajar ao Acre é também “voltar ao tempo”, por causa do fuso horário. A irá começar às 18h45 no horário local.

Estado mais a oeste do Brasil, o Acre não acompanha o horário de verão em vigência na maior parte do território nacional e, além disso, possui o fuso horário GTM -5, enquanto o fuso da capital federal é GTM -3. Assim, a distância que normalmente é de duas horas, cresce para três horas nesta época do ano. O Acre está na mesma faixa de fuso horário que a Florida-EUA, por exemplo.  
 
MASSACRE DE 2010
É a primeira vez que Atlético-AC irá encarar uma equipe de Série A desde 1992, quando também enfrentou o Galo na Copa do Brasil 1992.

São 5 mil ingressos disponibilizados na venda antecipada, sob preço R$ 40. O Atlético-AC costuma mandar os jogos no Estádio Florestão, com 8 mil lugares. Mas para este compromisso, foi escolhida a Arena da Floresta, com capacidade de 13,7 mil torcedores. No local, o Galo venceu o Juventus-AC por 7x0, em 2010, com cinco gols do atacante Obina, um de Marques e outro de Diego Tardelli. 

Histórico favorável
Se depender exclusivamente dele o Atlético não tem o que temer no reencontro de hoje com o xará acreano. Na primeira partida da edição de 1992 no torneio, em Rio Branco, houve vitória alvinegra. Além disso, nas 21 partidas do Galo abrindo sua participação na primeira fase da competição, foram 16 vitórias, três empates e apenas dois tropeços (na edição 2002, diante do Juventude do Mato Grosso, e em 2004, contra os baianos da Catuense).

Vale lembrar que, como vinha estreando diretamente nas quartas de final por conta das participações consecutivas na Libertadores desde 2013, será a primeira vez que o time de Lourdes jogará em confronto único seu destino na competição que venceu em 2014.

Porém, ao longo de sua trajetória na competição, o Atlético sempre fez valer a possibilidade de decidir em casa ­– o melhor exemplo é o de 1991, quando o Caiçara, do Piauí, foi batido por apenas 1 a 0 como mandante mas, no antigo Independência, perdeu por 11 a 0, maior goleada em mais de três décadas do torneio.