A competição foi retomada ano passado, como Brasileiro de Turismo 1.600cc, numa tentativa de retomar os bons tempos do Marcas e Pilotos, que nas décadas de 1980 e 1990 envolvia as montadoras e reunia a elite do automobilismo. E já na primeira temporada teve mineiro campeão – aliás, dois, os irmãos Leandro e Wanderson Freitas.

Como já vinha sendo disputado um Brasileiro de Marcas, com outra proposta (chassis dos sedãs médios à venda no país, como Renault Fluence, Honda Civic e Chevrolet Cruze, e motorização única), a organização optou por adotar uma nova identidade para o campeonato dos “pequenos”: Turismo Nacional. 

Com direito a nova divisão de categorias, mas, ao menos por enquanto, o mesmo protagonismo dos pilotos do estado. Que, aliás, receberá a terceira das seis etapas, em 22 de julho, no Circuito dos Cristais, em Curvelo. E cada final de semana de corrida conta com quatro provas de 20 minutos cada.
 
DUAS CLASSES
Se o limite dos motores foi mantido (1.600cc), para esse ano a organização optou por dividir os carros conforme o ano de fabricação. Os produzidos de 2016 em diante formam a Classe 1. 

Já os montados de 1997 a 2015 estão na classe 2. Tudo para evitar que modelos mais recentes levassem vantagem sobre os produzidos há mais tempo (que ainda formam a base do grid). 

Sem o envolvimento das fábricas, por muito tempo não houve opções de projetos competitivos, até que alguns preparadores independentes resolveram, por conta própria, oferecer máquinas mais modernas, como Uno e Mobi, da Fiat; HB20, da Hyundai e March, da Nissan.

Pois na Classe 1 um dos destaques é justamente Gustavo Mascarenhas, bicampeão mineiro e o primeiro a apostar no Uno. Depois da etapa de Londrina, ele ocupa a vice-liderança da classificação – somou uma vitória, dois segundos e um terceiro lugar. Outro mineiro que fará todo o campeonato é Luiz Filgueiras, com um VW Gol.

Na Classe 2, Leandro e Wanderson Freitas (VW Gol) começaram com tudo, somando uma vitória, um terceiro, um sexto e um nono lugar (juntas, as duas categorias proporcionaram um grid de 32 carros na pista do norte paranaense. Antes de vir a Curvelo, o Turismo Nacional visita Guaporé (RS), nos dias 15 e 16 de junho.