“Nem Fred, nem Ricardo Oliveira, nem Rafael Moura. O verdadeiro matador está chegando!”. Foi assim, com direito a “meme” provocativo nas redes sociais, que o Villa Nova anunciou a contratação do atacante Daniel Morais para o Campeonato Mineiro de 2018.

A brincadeira do Leão resume bem as expectativas para a briga pela artilharia do Estadual, disputado a partir da próxima quarta-feira. Apesar de contar com três favoritos bem claros, a competição reúne outros bons candidatos ao prêmio individual. E, como mostra a história recente, não é raro o troféu ir parar nas mãos de “azarões”.

Ao menos dez jogadores presentes nesta 104ª edição do torneio já sentiram o gostinho da honraria na carreira. Nenhum dos currículos, porém, se compara ao do centroavante da Raposa.
 
ESPECIALISTA 
Aos 34 anos, Fred acumula nove artilharias oficiais na carreira e segue provando a cada temporada ser um dos maiores especialistas do futebol brasileiro na arte de balançar as redes.

No ano passado, defendendo o rival Atlético, o camisa 9 marcou dez gols no Mineiro e faturou o prêmio individual pela segunda vez – já havia sido o principal goleador do Estadual em 2005, pela Raposa. 

Com o feito, o atacante ainda quebrou uma “maldição” que já durava 13 edições, pois o artilheiro não conquistava também o título desde 2004.

Nesta temporada, Fred tem outra boa motivação. Com mais uma artilharia no Estadual, ele se igualaria ao craque cruzeirense Tostão (1966, 1967 e 1968), ficando atrás apenas do ídolo atleticano Dadá Maravilha (1969, 1970, 1972 e 1974) na “Era Mineirão”.

“A expectativa está a mil. Esse time do Cruzeiro cria muito, sei que a bola vai chegar bastante. Quero fazer mais gols do que em todos os anos da minha carreira”, prevê o atacante.
 
EXPERIÊNCIA
Estreante no Campeonato Mineiro, o também veterano Ricardo Oliveira tem a missão de substituir Fred no ataque alvinegro e manter a premiação no mesmo clube pela terceira edição consecutiva.

Aos 37 anos e com quatro artilharias na carreira – a última delas no Campeonato Brasileiro de 2015 –, o novo centroavante do Galo vem de uma temporada abaixo da média devido a uma caxumba e a uma pneumonia. 

O outro favorito é o ex-atleticano Rafael Moura, 34, principal reforço do América. Ao contrário dos dois adversários, contudo, o artilheiro da Copa Sul-Americana de 2010 enfrentará uma maior concorrência pela titularidade.

O He-Man tem a sombra de Bill, 33, maior goleador do Coelho na temporada passada, quando o alviverde alcançou o bicampeonato da Série B. O artilheiro da Copa do Brasil de 2014 tem contrato só até o fim do Estadual, o que ajuda a explicar a provável reserva.