Um dos principais investimentos do Cruzeiro para 2018, o lateral-direito Edilson foi um dos responsáveis pela vitória celeste diante do América nesse domingo. Um cruzamento para Arrascaeta fazer o gol da vitória em lindo voleio. Passe que rendeu elogios o técnico Mano Menezes.

Para o treinador celeste, o cruzamento tem que ser referido como uma pura “assistência”, tamanha a precisão para colocar a bola para Arrascaeta, que teve como solução para a jogada erguer o corpo no ar, ir de encontro à esfera e estufar as redes através do ângulo.

Além disso, Edilson também aparece como alternativa para as cobranças de falta de média distância, com um chute forte e de curvas. Só não precisará, na visão de Mano, se lançar tanto ao ataque.

“Não foi um cruzamento, foi uma assistência mesmo. Ele levantou a cabeça e colocou em boa condição para o Arrascaeta. É um jogador que acrescenta ofensivamente, seja com chutes de bola parada ou com jogadas importantes. Ele não precisa chegar 20 vezes à linha de fundo. No meu time ele pode chegar menos”, disse Mano Menezes.

Vindo do Grêmio vice-campeão Mundial, Edilson chega para solucionar uma das posições mais problemáticas da Raposa em 2017, uma vez que Lucas Romero, improvisado, foi quem melhor agradou no setor. 
 
CARRASCO
O uruguaio Arrascaeta confirmou a fama de carrasco do América. Ele marcou pela sexta vez contra o Coelho, o quinto no Gigante da Pampulha. Nos últimos três clássicos entre os clubes no Mineirão, os gols cruzeirenses sempre foram dele.

Arrascaeta disputou seu décimo jogo contra o América e chegou à média de 0,6 gol por partida, superior à sua geral com a camisa do Cruzeiro, que é de 0,24, pois ele tem 36 gols em 145 partidas.