Trinta competidores vão participar da 13ª Cronoescalada, o desafio mais difícil de toda a temporada no Ranking Bicimax de ciclismo 2018, neste domingo. O tema “Quanto maior a conquista, maior o desafio” faz jus ao nome, já que serão 600 metros de subida nos 22 quilômetros da MG–308 que liga Juramento a Itacambira.

Para o coordenador do evento, o argentino Juan Farina, que mora em Montes Claros há 30 anos e promove eventos deste nível, das provas chamadas contra-relógio esta é sem dúvida a mais difícil. 

“Os competidores começam com 600 metros de altitude, o que já dá um desgaste natural e ao passo que a prova vai se desenrolando, atingem 1.100 metros quase no seu nível máximo de resistência”, afirma Farina.

O ciclista Paulo Afonso disputa provas há 22 anos e diz que essa é talvez a mais difícil num raio de mil quilômetros no Estado. “É preciso estar preparado e várias vezes fizemos o treinamento no local para termos condicionamento físico necessário para a disputa da prova”, explicou Afonso.

Outro que está empolgado para a participação em mais uma Cronoescalada é o atleta José Luiz de Oliveira Franco que, com cinco troféus em sua coleção, tornou-se o maior ganhador da Crono.

“Este ano treinei bastante no local, visando a uma preparação mais metódica para a competição. As subidas são muito íngremes e, por isso, a gente precisa mesmo estar bem preparado”, afirma José Luiz.

Vão ser disputadas provas nas categorias elite open e a grande novidade: open feminino (17 anos +), também nas categorias master A (30-39 anos), master B (40-49) e master C (50 a 60 anos).
 
O REI DA MONTANHA
Outra prova disputada dentro da competição é o Rei da Montanha que premia o ciclista que fizer mais rápido o percurso de 22 quilômetros. A 13ª Cronoescalada é etapa que faz parte da temporada Bicimax de 2018.