Uma foto antiga que circula na internet há tempos chama a atenção pela reunião de dois elementos que parecem tão distantes. Afinal, por qual razão um dos maiores jogadores europeus da história guardaria uma flâmula do Atlético pendurada no quarto?

Há exatos 40 anos, o Atlético viajava pra a França e completava um segundo duelo com um jovem meia-atacante Michel Platini. O craque receberia a flâmula do Atlético oriunda de um desses encontros e a penduraria na parede do quarto junto a outras lembranças da carreira como jogador.

A imagem foi tirada pelo fotógrafo André Perlstein para a revista francesa Le Point, na casa de Platini, em 1977, após ele enfrentar o Atlético pela Seleção Francesa e pelo time no qual foi revelado – Nancy.
 
MINEIRÃO
Quando formava uma equipe histórica que seria vice-campeã brasileira invicta, recheada de jogadores da base como Reinaldo, Heleno, Ângelo, Marcelo Oliveira, Paulo Isidoro, Cerezo, o Galo fez um amistoso internacional com a Seleção Francesa em 3 de julho de 1977 no Mineirão.

Venceu por 3 a 1 e virou notícia nacional. Afinal, dias antes, a Seleção Brasileira não tinha conseguido vencer os Bleus (2x2) no Maracanã. Na vitória alvinegra, Platini esteve presente no Gigante da Pampulha, mas como suplente da equipe tricolor, entrando no segundo tempo.

Apesar do clima de turismo dos franceses, a “Folha de S. Paulo” ressaltou que os franceses saíram de campo “destacando o futebol veloz e objetivo” de Reinaldo e cia.

O eterno camisa 9 do Atlético, que na partida usava o número 10 às costas, foi o responsável pro “acabar com o jogo”. Primeiro, fez o primeiro gol de cabeça.

Depois a França empatou com o capitão Trésor. Rei, então, fez jogada individual com direito a chapéu no marcador para servir Marcinho. No terceiro, novamente Reinaldo lançou Marcinho, que desta vez serviu Alfredo para os números finais do confronto.

Galo em Paris
Pouco mais de dois meses depois do duelo em Minas, Atlético e Platini iriam se encontrar novamente. O craque, anos antes de se tornar um ícone na Juventus, era a sensação do Nancy, clube que o revelou em 1972.

E foi pelo clube que Platini reencontrou o Atlético, num 6 de setembro de 1977, em Paris. E o francês justificou o cartaz, anotando de falta o primeiro gol da partida. Posteriormente, Paulo Isidoro daria a igualdade em 1 a 1 ao jogo.

Pelo fato do ex-jogador ter entrado no segundo tempo do jogo no Mineirão, é mais plausível creditar este amistoso entre Atlético e Nancy como o responsável por levar a flâmula do Galo ao quarto de Michel Platini.

O jogo entre Atlético e Nancy fez parte de uma excursão do Galo à Europa, onde enfrentou o Torpedo Moscou-RUS (4x2) e o Sporting Club de Portugal (1x0), em amistosos válidos pelo Torneio de Vigo, no qual o alvinegro venceu. Houve ainda uma derrota para o Porto, em Portugal (0x1).