Abrindo a temporada de corridas em 2018, quebrando o rede de todos os anos, 300 atletas competiram neste domingo a 11ª Corrida Rústica de Santos Reis. O evento, promovido pela Paróquia dos Santos Reis fechou as comemorações da tradicional festa, que ocorre todos os anos no período que corresponde ao Natal católico.

A largada ocorreu na Praça dos Reis Magos, em frente à igreja, onde também foi realizada a chegada, com os primeiros atletas cruzando a linha meia hora após o início da prova. A grande novidade deste ano foi a ampliação do percurso, que habitualmente era de 6 km, para 8 km, alterando o caminho dos atletas pelas ruas do bairro e também pela avenida do Córrego Pai João.

O vencedor da categoria geral masculino foi Jeferson Pereira, 30 anos, de Montes Claros, com um tempo de 27’10’’, seguido de Paulo Pereira, 48, (27’31’’) e Hernane Mendes, 37, (28’03’’).

Na categoria feminina, venceu a prova Isabela Oliveira, 32, de Curvelo, com 33’45’’, seguida de Ana Cecília Bezerra, 42, (35’48’’) e de Zenilda Rocha, de Montes Claros, 28 (38’41’)’.

Tico Cordeiro, um dos organizadores do evento, explica que a presença dos chips nos corredores tem possibilitado fazer uma prova mais limpa e tranquila para organização e participantes.

“A adoção dos chips foi sem dúvida um grande avanço para a realização da prova. Temos mais segurança na compilação dos resultados de quem vai subir ao pódio. Também para os corredores tem sido mais fácil confiar no que é divulgado, visto que a conferência pode ser também acompanhada por eles. Certamente um avanço”, afirma Tico.

A próxima corrida do calendário de 2018 será a de São Sebastião, no dia 21 de Janeiro, também promovida pela Paróquia em Montes Claros. As inscrições podem ser feitas pelo site: corridasaosebastiaomoc.com.br
 
PREOCUPAÇÃO 
O presidente da Associação dos Corredores do Norte de Minas, Cleudiomar Rodrigues de Queiroz, afirmou em entrevista ao programa esportivo Camisa 12, da TV Geraes, que está preocupado com o número de corridas que será realizado na temporada 2018. Cleudiomar afirmou que em 2017 várias corridas foram realizadas em datas muito próximas, o que dificultou a participação efetiva dos corredores.

“Nossa proposta é reunir com os organizadores para que este ano possamos fazer um calendário que dê condições a todos de participar” afirma Cleudiomar.