A demanda por vagas em escolas públicas de Montes Claros continuou alta neste ano. Até a tarde de ontem, último dia do processo de cadastramento, 3.456 inscrições já haviam sido feitas. O número já estava bem próximo ao do ano passado, de 3.543 cadastrados para ingressar em alguma escola da rede pública, municipal ou estadual. Naquele período, foi necessário readequar a rede para atender à demanda.

O cadastro permite que os governos municipais e estadual se programem para atender à demanda para o próximo ano. Quanto maior o número de interessados, maior também a necessidade de investimentos no setor.

Nos últimos dois anos, com a crise econômica que afetou todo o país, as contas apertaram e muitos pais tiveram que transferir os filhos para escolas públicas. Situação exige que os municípios, já em dificuldades financeiras, se preparem para adaptar a rede pública de ensino para receber mais alunos.

Em Montes Claros, a Secretaria Municipal de Educação precisou, para este ano, aumentar o número de salas e turmas, sobretudo no ensino infantil.

Para 2019, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) prevê orçamento de R$ 242,355 milhões para educação –R$ 22 milhões a mais, na comparação com este ano. Dentre as propostas para a área estão ampliação de escolas e construção de novos centros municipais de educação infantil (Cemeis). 
 
QUALIDADE
“Acredito que as pessoas também estão procurando mais as escolas públicas porque estão percebendo que não existe grande diferença do ensino ofertado na rede privada. Apesar que tivemos algumas crises na educação, como paralisações, ainda assim conseguimos oferecer estudo de qualidade”, ressalta Fábio Fernandes Lima, supervisor regional de ensino da Superintendência Regional de Ensino (SRE).

Nos 30 municípios sob a responsabilidade da SRE, foram contabilizados 6.138 cadastros até a tarde de ontem. “Com o cadastramento é possível antecipar a criação de espaços e ampliar a rede, por exemplo, e, com isso, garantir as vagas para todos os inscritos”, completou o supervisor.

Deveriam se inscrever candidatos que completassem 6 anos até 30 de junho de 2019; o candidato a uma vaga nos demais anos ou ciclos do ensino fundamental nas redes públicas de ensino; e o candidato ao curso de Educação de Jovens e Adultos (EJA).