Mais uma vez, os estudantes mineiros colocaram o Estado no lugar mais alto do pódio da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Púbicas (Obmep) 2017. Minas obteve o maior número de medalhas na competição entre as escolas públicas.

Esta é a 11ª vez consecutiva que o Estado fica em primeiro lugar. Ao todo, foram 1.448 medalhas, sendo 119 de ouro, 381 de prata e 948 de bronze. O segundo no ranking foi São Paulo, com 94 ouros, 274 pratas e 914 bronzes.

No nível 1, para alunos do 6º e 7º anos do ensino fundamental, o melhor colocado em todo país é da rede estadual de ensino. Mateus Mundstock Mendes de Carvalho é aluno do 7º ano da Escola Estadual Dr. Adiron Gonçalves Boa Ventura, de Rio Paranaíba, no Triângulo Mineiro.
 
REPETECO
O estudante conquistou neste ano a segunda medalha de ouro e atribui isso à facilidade que tem em resolver questões que envolvem raciocínio lógico. “Isso me ajudou bastante nas provas. Para a Olimpíada, costumo estudar pouco, porque na minha opinião não é uma prova que precisa ficar horas estudando. As questões são mais de interpretação”, conta.

Quando faturou a primeira medalha, em 2016, Mateus recebeu a premiação em uma cerimônia realizada no Rio de Janeiro, o que fez com que o estudante percebesse a abrangência da competição. Na última quarta-feira, quando saiu a lista dos premiados, ver o nome como o primeiro da lista dos medalhistas de ouro o deixou sem palavras.

“Eu achei incrível. Depois que fiz a viagem para o Rio de Janeiro e vi aquele mundo de gente percebi ainda mais a grandiosidade da Obmep. Não consigo nem descrever o quanto estou feliz agora”, conclui.
 
DISTRIBUIÇÃO
Este ano, a Obmep distribuiu 500 medalhas de ouro, 1.500 de prata e 4.506 de bronze – em decorrência de empate – e 38,6 mil menções honrosas. Os alunos de escolas particulares receberão 76 medalhas de ouro, 227 de prata, 682 de bronze e 5,7 mil menções honrosas.

A 13ª edição da Obmep contou com a participação de 53.231 escolas de todo o país, de 99,6% dos municípios brasileiros. Dos 18,2 milhões de estudantes inscritos, 941 mil foram classificados para a segunda fase da competição – 903 mil de escolas públicas e 38 mil de particulares.

Os estudantes de escolas públicas mineiras também se destacaram no número de menções honrosas. Ao todo, foram conquistadas 7.999.

 

Escolas e docentes premiados
Destinada a estudantes do 6º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio, a Obmep é realizada pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e promovida com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e do Ministério da Educação (MEC), com o apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

A olimpíada integra o calendário de atividades do Biênio da Matemática do Brasil 2017-2018, que tem patrocínio do BNDES e apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e da Educação.

Criada em 2005 pelo IMPA, a Obmep tem como metas estimular o estudo da matemática, revelar talentos – incentivando seu ingresso nas áreas científicas e tecnológicas – e promover a inclusão social pela difusão do conhecimento. Este ano, a Obmep passou a integrar também instituições privadas na competição.
 
DESEMPENHO
Na Obmep, professores e escolas também concorrem a prêmios, de acordo com o desempenho dos alunos. Em Minas Gerais, foram premiados 19 professores de escolas públicas. Destes, 16 são de escolas da rede estadual de ensino, dois de escolas municipais e um de escola da rede federal.

Já com relação a escolas, Minas Gerais conta com 28 escolas premiadas: 19 estaduais e nove municipais.