O candidato pré-selecionado no Programa Universidade para Todos (ProUni) deve comprovar as informações prestadas no ato da inscrição até o próximo dia 23. Para isso, precisa apresentar os documentos exigidos na instituição de ensino superior particular para a qual fez o cadastro. 

As informações a serem comprovadas dizem respeito ao cadastro, residência e renda do aluno e da família, além de outras que a universidade julgar necessárias. 

A perda do prazo ou a não comprovação dos dados implicará, automaticamente, na reprovação dele no programa. A lista com os documentos a serem apresentados está disponível no site do ProUni.

Quem ainda não foi pré-selecionado deve ficar atento. A segunda chamada será divulgada em 2 de março.
 
BOLSAS 
O ProUni seleciona estudantes para receber bolsas de estudo integrais e parciais em instituições particulares de ensino superior com base na nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Nesta edição, serão ofertados, ao todo, 242.987 benefícios.

As bolsas integrais são destinadas aos estudantes com renda per capita de até um salário mínimo e meio. Já as parciais atendem aos candidatos que tenham renda familiar per capita de até três salários mínimos.

Podem concorrer pessoas sem diploma de curso superior e que tenham participado do Enem 2017, com nota superior a 450 pontos e que não tenham zerado a prova de redação.
 
FALHA
Ao ser divulgado, o acesso ao resultado do ProUni apareceu na página do programa e minutos depois foi retirado.  

Segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Educação (MEC), a publicação estava prevista para o meio-dia, embora os botões de acesso estivessem programados automaticamente para entrar no ar às 9h.  

Assim que foi percebida a falha, a conexão foi desabilitada e o resultado divulgado apenas no fim da manhã.
(Com Agência Brasil)