A Funorte recebeu neste início de ano três novos equipamentos para compor a estrutura dos laboratórios de Engenharias Integradas e garantir uma melhor qualificação dos estudantes. Os aparelhos, que serão utilizados nas aulas práticas, são considerados um dos mais modernos para a atuação profissional do engenheiro mecânico.

Segundo o técnico do laboratório e responsável pela manutenção das máquinas, Luiz Alves, estas novidades farão com que os alunos se interessem mais pelas aulas práticas. 

“São equipamentos modernos e fundamentais para a prática dos acadêmicos, pois através deles são feitos experimentos e pesquisas que contribuem para o aperfeiçoamento do aprendizado”, ponderou.
 
PIONEIRA 
Dentre os novos aparelhos, a Funorte obteve o aquecedor indutivo Jamo, responsável por experimentos em processos de aquecimento por indução, que possibilita endurecimento, amolecimento e selagem de metais; aquecimento de rolamentos e outros objetos; e a brasagem, que propicia a soldagem de pequenas. Esse é o único aparelho instalado em laboratórios institucionais no país, o que comprova a qualidade do curso na Funorte. 

“O fato de sermos a única faculdade do país que possui o aquecedor indutivo faz com que nossos alunos saiam na frente de profissionais de outras instituições, além de sermos referência para o ensino em todo o Brasil”, observa o coordenador dos laboratórios de Engenharias Integradas da Funorte, José Almeida. 

Além disso, foi adquirida uma bancada de eletrohidropneumática da Parker, que proporciona o treinamento de pneumática com a compressão do ar atmosférico em um reservatório e da hidráulica, que utiliza a água na atuação mecânica.

A bancada pneumática da Festo também foi adquirida Sua função é proporcionar o aprendizado de circuitos de comandos pneumáticos, ou seja, permitir o estudo da utilização do ar comprimido como fonte de energia.
 
DIFERENCIAL 
As novas máquinas irão contribuir para uma melhor capacitação profissional dos estudantes, em que poderão aprender a função e o manuseio de cada ferramenta. 

“O desempenho do profissional depende da sua formação, portanto, a Funorte prioriza a capacitação do acadêmico e investe em todos os equipamentos necessários para que ele saía do curso pronto para atuar no mercado”, concluiu José Almeida.