As inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 começaram ontem e seguem até 18 de maio, às 23h59. Todos os interessados em participar da prova devem fazê-la, inclusive aqueles que conseguiram a isenção da taxa de R$ 82. A aprovação do pedido de isenção, feito em um período anterior, não significa estar inscrito no exame.

Segundo o Ministério da Educação (MEC), em duas horas foram mais de 190 inscritos. A previsão é que, até o final do prazo, o número chegue a 7,5 milhões. 

Após um prejuízo de R$ 962 milhões, nas últimas 5 edições, por causa de ausência de participantes, o MEC e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) fizeram adaptações para frear o desperdício do dinheiro público e aumentar a segurança. 

A inscrição posterior às solicitações de isenção e justificativas de ausência dá mais oportunidades a quem realmente tem direito à gratuidade, uma vez que permite a criação de um período para interposição de recursos. Além disso, coíbe a reincidência dos ausentes. Ao todo, 3.361.468 pessoas estão beneficiadas com a gratuidade.

Este também é o Enem com a maior oportunidade de isenção, apresentando quatro perfis de beneficiados. Pela primeira vez, quem obteve nota mínima para certificação do ensino médio nas áreas para as quais se inscreveu no Encceja 2017 teve direito a não pagar.

O valor da inscrição será o mesmo do ano passado: R$ 82. Enquanto o período de inscrições vai até o dia 18 de maio, o prazo para pagamento da taxa é maior, terminando em 23 de maio. A quitação da Guia de Recolhimento da União (GRU) pode ser feito por meio de instituições bancárias, agências dos Correios e casas lotéricas. Mesmo para os pagantes, o MEC subsidia parte dos gastos. Em 2017, o custo do Enem por candidato fechou em R$ 87,54, enquanto o do 2016 foi de R$ 90,64.

A redução nos custos por participante é resultado de uma série de estudos e adequações do Inep para maior eficiência na gestão dos gastos. O dinheiro economizado, por sua vez, foi revertido na ampliação dos recursos de segurança, como a prova personalizada, o maior número de detectores de metal e a introdução dos detectores de ponto eletrônico, recursos que serão ampliados no Enem 2018. Também está mantida a parceria com a Polícia Federal, que já permitiu identificar e prender organizações criminosas e anular o resultado de participantes que fraudaram o Exame.
 
ISENÇÃO 
Das 3.818.663 pessoas que solicitaram isenção, 3.318.149 tiveram os pedidos aprovados. Dentre as 500.513 que tiveram a solicitação reprovada, 35.437 entraram com recurso. Após a análise dos novos documentos, foram aprovados 26.339 recursos relacionados à isenção, elevando para 3.361.468 o número total de isentos.

As inscrições do Enem são feitas exclusivamente pela internet, na Página do Participante, disponível no portal do Inep. 
(Com agência Brasil)