Nova lista com nomeações de professores foi publicada ontem no Diário Oficial de Minas Gerais. Mil e quinhentos servidores foram chamados para trabalhar em escolas, superintendências regionais de ensino e Secretaria de Estado de Educação (SEE). Ao todo, 50.457 profissionais foram convocados desde 2015.

Desse total, 41.353 (82%) são professores. Os demais são especialistas em educação, assistentes técnicos, inspetores e analistas educacionais. Segundo o Governo de Minas, as nomeações integram o “esforço em valorizar os trabalhadores e garantir educação de qualidade para os mais de 2 milhões estudantes matriculados nas escolas da rede estadual”.

Os 1.500 nomeados vão ocupar cargos de Professor de Educação Básica (PEB). A maioria irá lecionar matemática, física e geografia. Também serão preenchidas vagas para os conservatórios de música, ensino religioso e educação especial.

De acordo com o subsecretário de Gestão de Recursos Humanos da SEE, Antônio David de Sousa Júnior, ainda há um grande número de classificados em um concurso feito em 2014. Essas pessoas deverão subsidiar nomeações futuras. 

“Todos os editais tiveram a vigência prorrogada até 2019. Porém, com esta nova publicação, estamos nomeando a quase totalidade dos aprovados nos concursos para os conservatórios de música, ensino religioso e educação especial”, diz. 
 
COMPROMISSO
O subsecretário também falou sobre a marca de 50 mil nomeações alcançada. “Essa medida evidencia o compromisso com a valorização do magistério, com o fortalecimento dos alicerces da educação pública em Minas e contribui, diretamente, para a melhoria dos processos de ensino e de aprendizagem”, afirmou.

Segundo Antônio Júnior, escolas, diretores, professores e comunidade “sabem que uma equipe de trabalhadores concursados contribui decisivamente para a gestão e para o aprendizado dos estudantes”.