Alunos mais capacitados e felizes. Essa é a realidade de estudantes belo-horizontinos envolvidos no ensino em tempo integral, que engloba diversas áreas do conhecimento. A constatação está no livro “Educação Integral e o Programa Escola Integrada”. A obra, organizada pelas professoras Cínthia Ramaldes, Elizabeth Munaier e Edilene Eras, da Universidade Estadual de Minas Gerais (Uemg), é uma das 18 lançadas pela Editora da Uemg (EdUEMG) apenas no fim de 2017.

As percepções sobre a educação integral foram baseadas em atividades desenvolvidas por alunos do curso de extensão da Uemg, desde 2015, junto a crianças do programa, desenvolvido pela Prefeitura de Belo Horizonte. “Queríamos ir além do tempo dentro da instituição, propondo uma melhor utilização do horário de dedicação delas com oficinas oferecidas pelos próprios alunos. Nossa constatação é de melhora tanto das crianças quanto dos universitários”, detalha Edilene Eras.

As mudanças são nítidas, destaca a professora. Segundo ela, a felicidade é perceptível principalmente entre os estudantes de escolas localizadas em áreas de maior vulnerabilidade social e de altos índices de criminalidade. “No início, elas demonstram receio e agressividade. Com o passar do tempo, até o semblante é outro”.
 
COLEÇÃO
O livro compõe a coleção do fim de 2017 da Editora da Uemg dentro das temáticas história, design e educação. Fundada em 2008, a editora publica materiais de apoio ao ensino, pesquisa e extensão da comunidade universitária. Também auxilia autores na produção acadêmica institucional.

Para estender esse conhecimento para além dos muros da Uemg, várias obras são doadas a outras universidades mineiras. Recentemente, as Faculdades Promove receberam os exemplares. “É rico e contribui para a pesquisa e o acesso a um conteúdo mais humanizado, que é uma das vertentes da nossa instituição. Todos os títulos da coleção reafirmam a formação social e de um indivíduo preocupado com as questões coletivas”, afirma a professora dos cursos de comunicação e marketing do Promove, Ana Paula Damasceno Torres.