Depois de Gaby Estrella retornar para a cidade interiorana de Vale Mirim para reencontrar as suas raízes, no primeiro filme baseado no programa infantil que virou sucesso na TV paga, já em cartaz nos cinemas, a pergunta se torna inevitável para atriz mineira Maitê Padilha: estaria ela em dia com suas origens mineiras?

Maitê ri, confirmando uma “dívida” de muito tempo com Juiz de Fora, na Zona da Mata, onde ainda tem parentes. Mas a verdade é que ela se mudou com um ano de idade para Petrópolis, no Rio de Janeiro, de onde saiu para gravar os primeiros episódios de “Gaby Estrella”, do canal por assinatura Gloob. 

“Era inimaginável para nós que um dia (a série) viraria um filme. Eu achava que iria gravar uma temporada e voltar para Petrópolis, mas a recepção do público foi muito positiva. O projeto começou bem pequeno e todo mundo cresceu junto, empenhando para tudo dar certo”, observa Maitê.

Apesar do receio de ficar marcada pela personagem, Maitê não recusaria o convite para um segundo filme. Nos seus planos também está uma faculdade de cinema. “Quero aprender um pouco de tudo. O cinema tem muita diversidade”, considera.